Arquivo da categoria ‘Pensamentos’

Porque muitas mulheres perdem o interesse sexual durante o casamento ?
Vamos lá…
Sexo para nós homens é mais uma necessidade física do que para as mulheres. Sexo para mulher, não é só penetração! Tira, bota, tira, bota, tira, bota,….
É muito difícil uma mulher perder o apetite sexual, inclusive na terceira idade (claro, que nesse caso o apetite é menor). Oque ocorre na realidade, é que como falei, sexo para uma mulher, não pode e nem deve ser uma coisa mecânica, onde o homem chega em casa, troca de roupa, janta, assiste um pouco de televisão, larga o prato em cima da mesa, escova os dentes, assiste mais um pouco de televisão e quando vão para cama, ele simplesmente começa a passar a mão nela e vamos que vamos. Com o tempo, é mais ou menos assim que acontece.

Infelizmente nós homens temos o pensamento idiota e errado de que “casei e agora não preciso mais conquistar a mulher!”.
Realmente é errado e idiota pensar assim pois o casamento é uma conquista diária.
Acho engraçado que alguns homens perdem:
30 minutos lendo o jornal
2,3 horas lavando o carro
2 horas assistindo futebol
4,5 horas tomando chopinho com os amigos,
Incontáveis horas na internet e etc, etc, etc, etc,. e não fazem questão nenhuma de perder “alguns minutos”, por exemplo passando em uma floricultura para comprar flores para a esposa (normalmente, somente no aniversário, mesmo assim quando compra!).
Vamos perder horas com os amigos no chopinho mas não com a esposa em um teatro, em um cinema em chopinho com ela mesmo. Vamos perder tempo somente com o futebol, mas namorar no tapete da sala nããããão! Digo namorar mesmo, com beijos e abraços, juras, elogios, músicas, flores, etc. Mas não.
“Pô, é a decisão do campeonato”,”Pô, vou perder o clássico?”

A mulher perde o interesse, porque o homem faz com que ela perca esse interesse. O homem acha que somente ele tem problemas. Somente ele tem o direito de se distrair pois ele trabalha fora.
A Mulher perde o interesse, porque com o tempo, o homem faz com que essa mulher sinta que ela deixou de ser um prêmio a ser conquistado e tornou-se uma pessoa qualquer.

Dê mais atenção ao que é seu vacilão
Dê flores, atenção, carinho, compreensão, amor, ajude-a em suas tarefas, dedique-se mais a ela.
Faça ela se sentir linda e desejada, importante e amada,
Faça com ela,coisas diferentes em lugares diferentes. Usa a criatividade porraaaaa. Saia dessa mesmice e mude. Tome uma atitude de Homem e não de muleque que acha que só porque esta casado pode fazer o que quiser, da forma que quiser e quando quiser

Exemplos a não ser, e ser seguidos:

Ela diz: “Amor, vamos sair para dançar?”
Ele diz: “Vamos sim claro!”
Ela troca de roupas, se perfuma, se enfeita e
Ele diz: “Pô, essa saia não está muito curta não? Precisava se emperequetar tanto? Só para chamar atenção!”
quando na realidade deve ser:

Ela diz: “Amor, vamos sair para dançar?”
Ele diz: “Vamos sim claro!”
Ela troca de roupas, se perfuma, se enfeita e
Ele diz: “Adoro quando você coloca essa saia,! Você fica sexy com ela! Adorei esse batom! Meus amigos vão morrer de inveja!”

Claro, que se fazes isso com a sua esposa e mesmo assim não existe mais interesse da parte dela, aí acho que o caso é mesmo sentimental. Ou quem sabe tu nunca vai saber, pois durante o auge da relação você não demonstrou interesse, muito menos alimentou esse sentimento e talvez agora seja tarde demais…
Ou não.

Capitulo 1- As Arianas

Conheci muitas mulheres arianas e me dei bem com quase todas elas, sou taurino não sei se isso era pra dar certo mais foi assim que aconteceu.

As danadinhas de áries que conheci, eram inquietas, demoraram pra se casar ou não se casaram.

Demoraram para se casar ou não se casaram, porque tinham uma vida muito independente, muito divertida, muito dinâmica.

A maioria morava sozinha, ou em alguma edícula, bem lá no fundo, na casa dos pais.

A maioria trabalhava muito, fazia atividades físicas e se jogava na noite, sendo líderes naturais das amigas.

Organizam uma farra como ninguém, perdendo apenas para as deliciosamente maloqueiras e marrentas leoninas.

E eram as arianas, muito mandonas em seus relacionamentos e que preferiam os homens submissos e obedientes, que acatavam suas ordens.

Todas,  sem excessão, eram meio molecas, do tipo que se senta no chão, dança descalça em festas e dá carona para todos os amigos.

Tive uma amiga ariana tão louca e tão cheia de energia, que ela chegava na minha casa e mudava todos os móveis do meu quarto de lugar, sem ligar muito para a minha aprovação. E sem me pedir. Fazia porque queria, porque achava e porque ponto final.

E tinha um pique desgraçado, porque no fim  de semana, queria tomar sol,  ir ao parque, na balada, no after, pintar uma parede e ainda ensinar uma amiga a dirigir.

Arianas dirigem muito bem, tá no sangue delas.

Muitas vezes, fiquei esgotado fisicamente ao lado delas.

Prefiro a mulher de áries do  que o homem, que costuma ser egoísta, mandão e muto mimado.

Minhas amigas arianas tinham corpão.

E tambem um bom coração, embora fossem barraqueiras, daquele tipo que mete a mão na cara de qualquer vagabunda que esteja dando em cima do seu homem e, também, metem a mão na cara do sonso, que não se comportar.

São bravas e tem muitos ataques de raiva e cólera.

Todas tinham negócio próprio, preferindo mandar, ao invés de serem mandadas.

E sempre trabalharam com afinco e por horas a fio.

Não preciso dizer nada, né?

No próximo post falarei das poucas amigas taurinas que tive.

 

 

Capitulo 2 – As taurinas

Tenho quatro grandes amigas do signo de touro (o mesmo que eu).

Duas, continuo falando e as outras duas, por serem orgulhosas versus teimosas, não falo mais, mas continuo amando-as a distância.

Mas as quatro têm algo em comum: uma disciplina incansável no trabalho e um faro dos demônios para conseguir ganhar dinheiro.

Todas elas, sem excessão, ganhamos um bom dinheiro juntos, vendendo as coisas mais mirabolantes que se possa imagina, e o pior que é que dava certo.

Todas elas tinham casos muito duradouros, inclusive, ‘solteira’ é uma palavra que não existe no vocabulário delas. Era desafiador tentar entender como elas conseguiam “se não” estarem em relacionamentos sérios, estarem sempre “bem” enroladas.

Duas delas, inclusive, muito das safadinhas, conseguiam ter namorados mais jovem dar conta do recado, porque se tem  algo que faz com que as taurinas caiam é a beleza, o dinheiro e a sensualidade.

Com todas, sem excessão, briguei muitas vezes e fiquei meses, e até alguns anos sem falar.

Até porque, são mandonas de um modo quase irracional( sei bem como é, também sou) e mesmo estando erradas, não dão o braço a torcer, porque isto, para elas é um sinal de fraqueza.

Nós fizemos chorar, com uma praticidade que beira a crueldade. Taurinos sabem como ninguém fazer isso.

Para taurinas sim é sim, não é não, e elas tem um certo desprezo e nojo pela palavra ” talvez”.

Duas tiveram grande êxito profissional. Outras duas, ainda tentam, mas sem desistir.

Todas tem dificuldade de terminar casos amorosos, mesmo quando estão ruins, até porque odeiam perder qualquer coisa, tudo para elas é uma questão de posse: amigos, trabalho, dinheiro e sucesso. O verbo possuir é uma coisa latente.

Uma delas apanhou seriamente de um namorado, que descobriu um caso extra conjugal dela. Não satisfeito, o moço foi na escola em que ela dava aula, deu escândalo lá, e ela perdeu o emprego. Mesmo assim ela ficou um tempo com ele, pois ele era “ lindo e o sexo era bom”.(Uma coisa muito idióta do universo taurino diga-se de passagem)

Taurinas emburram fácil.

São teimosas, muitas vezes, beirando o irracional.

Mas te amam, te defendem, e te ajudam muito quando você precisa.

E sempre te emprestam aquele dinheiro quando você precisa.

Sabem receber em casa como ninguém… e são cozinheiras de mão cheia.

E tem um humor seco, direto, que beira a brutalidade.

Aprendi muito a ser gente com minhas quatro amigas taurinas.

Obrigado…

 

Capitulo 3 – As geminianas

Minhas amigas geminianas conseguem fazer com que eu me sinta bipolar a maior parte do tempo. Elas me deixam numa sensação de amor e ódio. Muitas vezes as odeio, muitas vezes as amo. Não dá para ser indiferente a uma geminiana.

Para começar, a mulher de gêmeos é extremamente cheirosa e charmosa. Agitada feminina e cheirosa; É aquele tipo de garota que faz faculdade de manhã, trabalha numa livraria a tarde, treina vôlei profissionalmente a noite e promove uma noite em uma balada tipo incrível toda quarta feira.

É o tipo de garota ‘’refrete no chicrete’’. Elas falam demais, dançam demais, compram demais, discutem demais e não param um minuto.

Eu tenho uma amiga geminiana que consegue me irritar tanto que eu sempre imagino a morte dolorida dela. Do nada a minha raiva desaparece e fica tudo bem. Parece que elas estão com TPM o tempo todo. O humor muda, o “cara” já não é mais maravilhoso, o emprego é uma merda e o mundo está contra ela. De repente, como em um passe de mágica e uma taça de champanhe, tudo volta a ficar lindo e intenso. Tenho pena dos homens que se apaixonam por elas, porque elas terminam e voltam em uma velocidade gritante.

Geminianas são muito bravas e tem uma tendência a achar que uma determinada é um grito de guerra. E acham que o mundo é uma grande arena. É como se fosse uma ariana no estado mais psicótico, uma sagitariana no estado mais volúvel e uma leonina no estado mais tirano.

Sempre dá vontade de mandar uma geminiana ir embora, porque elas cansam a gente. Mas depois que elas vão embora, tudo fica tedioso e você as chama de volta porque elas te viciaram em adrenalina.

Lema da geminiana: “ Assim como calcinha, uma opinião tem que ser mudada todos os dias.”

 

capitulo 4 – As Cancerianas!

Conheci os dois tipos de cancerianas:

A do bem e a do mal.
A que tem o melhor lado de câncer (maternal, protetora, determinada, trabalhadora, investidora e fiel) e conheci o pior lado da mulher canceriana (manipuladora, egoísta, mesquinha, chantagista e que se faz de vítima)
Ambas eu conheci muito bem.

A canceriana negativa ganhou o apelido de A MESQUINHA… ela fazia parte de uma companhia de dança.

Ela era do tipo que achava que o mundo estava contra ela, que todos a odiavam e que para ela, só davam os restos dos papeis do balé.
Falava mal de todo mundo, principalmente, das solistas e achava que sempre era uma injustiçada.
Calculava até o lanche que podia tirar das pessoas, escondendo o próprio lanche.
Ficou famosa pela frase, de que quando pedíamos um pedaço da maçã que ela comia, ela respondia que NÃO, porque era o “café da manhã, almoço e jantar” dela, porque ela trabalhava no banco o dia todo e não era uma burguesinha que a mãe sustentava.
Queria se dar bem em tudo, escondia dinheiro e se sabia de algum teste ou qualquer outra chance para alguém, não passava.
Odiava que eu conversasse com qualquer pessoa do grupo e ficava emburrada se eu falava com alguém que ela não ia com a cara.
Ela nunca colaborava com o dinheiro das compras que faziamos em “parceria” emtre amigos, mas sempre queria comer conosco.
Sempre tinha um namorado bobo e carente a tiracolo.
Nunca conheci uma pessoa igual, a canceriana negativa elevada a quinta potência.

A outra canceriana, a positiva Déia, é uma das pessoas mais protetoras que conheço.
Se alguém falar mal de você, lá vai ela, brava, tirar satisfações.
Te defende mais que um cão de guarda fiel.
Sacrifica o tempo, dinheiro e lazer pela famíla e amigos e algumas pessoas da família sabendo disto, até exploram ela.
Adora receber em casa, trabalha feito doida, nunca tá sem dinheiro e é meio que mãezona dos namorados, mas agora está se permitindo ser um pouco mulherzinha, coisa que toda mulher tem que saber fazer de vez em quando.
Quando algo sai do controle, liga chorando.
Mas liga chorando se acha que está gorda, ou se acha que está chata, ou se acha que está velha.
É de uma competência feroz…
Uma pessoa forte, firme, mas doce… e com o coração mais mole do que um pênis de um idoso de 93 anos.
E como toda canceriana do bem, sabe guardar segredos, acorda sempre de mau humor e passa o dia emburrada e ama dormir mais do que ama Deus.

Conheci as duas e convivi com ambas intensamente.
Uma é o lado oposto da outra.

E logo mais: Luz na passarela, que lá vêm elas… AS LEONINAS.

 

 

capítulo 5 – As leoninas!

Grauuuuuurrrrr!

Vai ficar suspeito tudo o que eu escrever sobre este post.  Porque eu AMO as mulheres leoninas. Uma em especial.
Amo a energia, a natureza carinhosa dominadora, o bom cheiro, os acessórios e a falta de medo das cores.
A primeira mulher leonina que amei e amo na vida é Madonna, a qual dispensa apresentações.
A segunda, foi essa pessoa especial que já citei, o grande… alías o grande não, o único amor da minha vida!
Então tah né!

REFRETE NO CHICRETE!
A leonina, da mais rica a mais pobre, sempre está bem vestida, com personalidade, sendo o acessório e o perfume marcante, sua marca registrada.
Toda a sua vida emocional está no cabelo, sempre impecável, sempre em mudança.
O cabelo da leonina vai do impecável (notável) ao exuberante, muitas vezes batendo na porta do cafona.
Mas sempre, sempre nada comum.
Ela sempre é líder EMOCIONAL das amigas, que sempre pedem seus conselhos nessa área, diferente da ariana que é líder de baladas e aventuras.

A leonina ama aconselhar, sempre com teorias e observações que ela defende com muita verdade e intensidade.
E odeia ser questionada. Ou você aceita sua verdade ou não aceita.
E como amiga, é sempre protetora, maaaasssssss…nunca concorra com ela, porque suas amigas, seu homem e seus parentes, são para ela o seu pequeno reino.

Leoninas tem uma necessidade louca de serem amadas, elogiadas e idolatradas, o que pode ser um perigo, pois homens falsos e bajuladores podem aproveitar disso e manipulá-las, porque o ego delas, muitas vezes, é o seu pior inimigo.
Elas podem cair nas cantadas baratas de um  libriano, na cara sonsa de “cuida de mim” de um canceriano e se sentir a mais gostosa de todas, na cama com um macho taurino, perante a virilidade do homem de touro, mas mal sabe a leonina, que ele, o taurino, é assim com todas, viril por natureza.
A leonina se torna um pouco chata, quando fica carente, porque fica insegura, ligando de hora em hora, ficando com ciúmes o tempo todo e exigindo romantismo até na hora do almoço em plena segunda-feira.
O homem não pode olhar para o lado que ela já rosna e emburra.
Ela tem que se sentir como na música de Rihanna: ONLY GIRL IN THE WORLD.

Para ilustrar como funciona a leonina, vou descrever com a seguinte frase “Leoninas são marrentas, se relacionar com uma leonina é como se você andasse numa montanha russa todos os dias o dia todo, sobe e desce… sobe e desce… Já disse à vocês que eu amo montanha russa! haha
Não a traia, porque ela nunca mais olhará para você.
A não ser que você peça desculpas e diga “você tinha razão”.
Porque ela sempre tem razão.

Pelo menos na cabeça dela.

E talvez, por isso, os bajuladores conseguem manipular a leonina tão facilmente.

Eu daria tudo pra ter uma patroa “em especial” leonina!

 

Capítulo 6 – As virginianas

Vou falar de uma mulher virginiana que conheci bem:
Uma grande amiga que convive com ela dos 14 aos 18 anos de idade, quando depois ela foi morar em outra cidade, uma típica virginiana:

1-Minha amiga odiava sujeira, e adorava fazer faxinas que duravam o dia todo.
Exibia suas louças lavadas e ariadas no quintal, para que toda vizinhança pudesse ver o quanto organizada ela era.
Ela lavava o banheiro todos os dias e quando não podia, fazia o pobre do namorado lavar para ela.
Lavava louça três vezes ao dia:
A louça do café, do almoço e da janta.
Depois que arrumou um maldito emprego de 16 horas por dia, por volta dos seus 17 anos (virginianas são extremamente trabalhadoras) o pobre homem que até era meu amigo pagava o “pato” e assumuia as  tarefas de casa, já que ela e a mãe trabalhavam.
E ela sempre dizia, que queria a casa “um brinco” e que queria ver a própria calcinha no chão que deveria estar brilhando.
Virginianas são muito higiênicas.
Amava encerar a casa e amava o cheiro de cera e lustra móveis.
Às vezes, rsrs, deixava a casa tão limpa, que ela tomava banho no banheirinho do  quintal para não “fazer lambança no banheiro que o rapaz acabará de lavar todinho”…

2-Minha amiga  contava todos os dias os meus lápis de cor do irmão, para ver se faltava algum e se faltasse, era uns bons tapas.
Ela também marcava as páginas dos cadernos uma a uma e se  arrancasse alguma sem um motivo prático, apanhava.
Minha amiga era muito econômica, muito metódica e muito disciplinada.
Tomava a tabuada do irmão, exigia letra bonita e  era escravo da caligrafia, porque sempre tinha letra feia. Sempre via aquilo de fora e pensava poruque ela era tão controladora com a limpeza, com o namorado e o pobre irmão.
Hoje, entendo que ela era uma espécie de chefe, exigindo uma grande eficiência do seu contratado.
Exigia notas boas, mas isso ele sempre tirava.
Mas juro que tremia de medo quando ela resolvia “dar uma olhada no meu material escolar”. Afinal apesar de minha amiga, eu era um tanto mais novo do que ela.

3-Trocou muito de namorados, até porque, sempre encontrava defeito em algum, esta coisa da virginiana de achar defeito em tudo, de ser analítica e sempre cobrar uma impossível perfeição.
Muitas vezes estava endividada,  porque já havia gastado todo o salário do mês na loja mais cara da cidade, mas sempre com seu batom, seu cabelo vermelho curto e  sua unha bem feita, esta coisa de ser bem apresentável das virginianas.
E o conceito de roupa para “usar” e de roupa “para sair”?
As roupas de sair duravam anos, porque elas eram relamente usadas só para “sair”.

Claro que tive muitas desavenças com ela, saí da casa dela dizendo que nunca mais iria voltar (típico dos taurinos), ficamos sem nos falar, enfim, tantas coisas.
Mas hoje, percebo e agradeço ter tido essa amiga  virginiana tão durona, tão exigente e tão metódica.
Se não fosse esta expêriancia eu talvez não teria vencido na vida, eu  teria dado em nada, eu teria sido tragado pelo vácuo das incertezas da vida.
 

Capitulo 7 – As librianas

1- Tive uma professora de história chamada Ana Lúcia, que usava um perfume muito gostoso e muito doce. Nunca tinha sentido um cheiro tão gostoso na minha vida. Um dia perguntei para ela que perfume era aquele: e ela respondeu que era o Poison da Dior. Ela era muito cheirosa.

2- Tive uma professora de artes muito divertida e elegante. Simpática e muito culta. As aulas dela eram as mais esperadas, pois sempre tinham recortes e colagens. Canto e teatrinho. Uma das melhores professoras que tive.

3- E como eu tinha poucos lápis de cor, ela sempre me dava alguns, de cores diferentes e exóticas.

4- Tive uma professora de português que falava a aula toda. Ela usava uns lenços muito bonitos em volta do pescoço. Um dia eu disse a ela que o lenço que ela usava era lindo. E ela me respondeu com paciência e simpatia: “Isso não é um lenço, isso é uma echarpe”

O que essas três professoras que eu tive, tinham em comum? As três eram librianas. E como qualquer libriana que se preze, eram muito ligadas à arte, ao bom papo e à vaidade. Eu percebia até uma certa inveja de algumas outras professoras que não conseguiam ser tão charmosas quanto essas criaturas librianas.
Geralmente, as librianas têm um senso de justiça muito grande, daquele tipo que tratam os empregados como membros da família e que muitas vezes levam a pior por defender os outros e esquecerem-se de si mesmas.

A libriana em geral é muito apegada à estética e beleza. O que pode ser um problema, porque muitas vezes, apenas a beleza de um homem já é o suficiente para acender o seu coração.

Detestam lugares feios e são aqueles tipos de garotas que vão embora de uma balada dizendo: “Só tem gente feia aqui”
Librianas são ligadas ao mundo das artes em geral. Amam galerias de arte, shows de música, estreias teatrais. O mundo artístico em geral.

Tem muitos amigos e coincidentemente tem muitas amigas do signo do fogo (Áries, Leão e Sagitário), porque essas pessoas tomam decisões por ela. Não que a libriana seja insegura, ela é indecisa. E fica aliviada quando alguém toma uma decisão por ela, porque o tempo que ela gastaria em conflitos, ela prefere usar para apreciar a vida, a arte e o amor.

Para castigar uma libriana, basta colocá-la em uma realidade dura, sem artes, em um ambiente sem escapismos e com muita vulgaridade.

Resumindo: a libriana é uma fresca querida.

 

Capítulo 8 – As escorpianas

Devo tomar cuidado ao escrever sobre essas sensíveis e emocionais criaturas?
E se elas odiarem o que eu escrever?
E se resolverem se vingar?
Hein?

Como taurino que sou, escreverei com sinceridade, pois este é o meu estilo.

Conheci dois tipos de escorpianas, assim como descrevi as cancerianas, farei o mesmo com estas poderosas moças da água.

A escorpiana do Bem:

É uma produtora da tv, que trabalha fazendo a ponte entre a emissora que trabalha e a minha agência de publicidade, que tem a alma forte, capaz de suportar as dores emocionais do próximo e as próprias.
Os casos mais complexos são dela.
Ela é capaz de lidar bem com os aleijados emocionais, com os carentes e tem o dom de acalmá-los.
Isso porque as escorpianas do bem, curam.
Geralmente, de aparência frágil, quase franzina, não demonstram força física, maaaas por baixo disso, existe uma firmeza, uma vontade férrea e uma intuição aguçada, que logo localiza seu trauma, sua dor.
E ali que trabalham, para aliviá-las.
Quase como uma pisciana quando é decidida, determinada.
A investigativa escorpiana é exigente, não tolera traições pois é dedicada, fiel e justa.
Esta produtora reúne tudo isso e muito mais.
Eu adoro agradá-la, trabalhar com ela, pois ela desperta o menino que existe em mim.
Pois eu sou a criança em busca da aprovação da mãe.(Gostaram, né, escorpianas? Isso foi profundo).
Tem uma parte da música de Adriana Calcanhoto, Senhas, que define bem as escorpianas:
“Eu gosto dos que tem fome
dos que morrem de vontade,
dos que secam de desejo
dos que ardem”…

A escorpiana do Mal:

Geralmente em busca de poder , usa o sexo como manipulação.
Se fazem de frágeis e são extremamente femininas.
Assim como as escorpianas do bem, sabem localizar a dor e a fragilidade do parceiro e ali, ela trabalha, falando o que o outro precisa e quer ouvir, e cria um laço invisível que amarra a pessoa pela alma.
Conheço uma escorpiana do mal, que faz intriga, aliás, uma rede de intrigas em que coloca um contra o outro.
E ela entra em uma sala, localiza quais são as pessoas mais importantes ali,e é nelas que derramam sua dedicação e devoção.
Vingativa, rancorosa e invejosa, geralmente não tem muitos amigos, ou amigos de longa data, ao contrário da escorpiana do bem, que tem adoradores.
Como o próprio escorpião, caminha solitária.
Fala baixo, quase sussurando, como quem conta um segredo.
Não perdem tempo com quem não interessa. Alpinistas sociais.
Péssima notícia: Muitas escorpianas do mal se dão muito, mas muitoooooo bem na vida, porque sabem fazer o babado bem feito.
Maaaaassssss, o poder, pode ser um lugar bem alto… e solitário.

Vai encarar?

 

Capítulo 9 – As Sagitarianas

Um dia, eu, em um tórrido verão, o verão de 2007, o verão em que eu estava em minha melhor forma fisica e mentalmente, estava em um apartamento em Tramandaí, na minha cadeira de rodas, chorando, por algo que eu não entendia por que não dava certo.

Uma grande amiga minha, sagitariana, daquelas bem inteligentes e irônicas me disse:
“Isso, fique aí se matando neste chão, enquanto perde a oportunidade de conseguir o que você quer apenas porque alguém te disse que não vai dar certo…você está perdendo um dos melhores verões de sua vida e quando isto acabar, vou rir muito da sua cara, para você deixar de ser ridículo… bom, EU, estou indo para praia, porque ela me espera, me espera… fique aí chorando… seu ridículo!!!”.

Este diálogo aconteceu de fato e é claro que minha amiga sagitariana riu muito da minha cara depois.
Somos grandes amigos até hoje.

E depois dessa, nunca mais me permiti sofrer por algo por antecipação ou por que alguém disse que não iria dar certo.(ta bom quase sempre não me permito)

Sagitarianos são dolorosamente honestos com os outros e consigo mesmo.
Sentimos quando não somos mais queridos ou apreciados e isto nos dói, mas vamos embora porque o medo de estarmos forçando a barra é maior que tudo.
Dizem que sagitarianos não casam, não gostam de amarras, não é isto.
É que alguns romances ou relacionamentos são baseados em hipocrisias e mentiras elas odeiam mentiras.
São extremamente apaixonadas, les dê paixão que te dar]ap o dobro em troca.
Querem intensidade e experiências, querem transar, discutir sobre o mundo e dançar até o dia raiar.
Porque são exageradas, curiososas e tratam os seres humanos… como seres humanos…

Conheço outra mulher interessantíssima de sagitário:
Beirando os 60 anos, foi modelo, juíza, publicitária, trabalhou em gravadora e hoje é uma executiva poderosa de Porto Alegre, conheci no shopping de lá, e quando ela me ouviu dizer que era publicitário, por já ter trabalhado na aréa puxou assunto e tivemos uma ótima tarde de bate papo.

Mora sozinha, e cuida da mãe e de uma sobrinha.
Amou homens lindos e com isso quebrou o mito da beleza.
Amou homens ricos e com isso quebrou o mito do dinheiro.
Amou homens poderosos e com isso quebrou o mito do poder.
Amou homens comuns também
Amou homens porque o sexo era bom.

Mas ainda se deslumbra com os inteligentes e os espertos.
Viveu, porque o importante para ela é a jornada, o que se descobre, a busca.
Se cerca de assistentes jovens, porque eles a nutrem, e consequentemente ela se renova.
Perdeu dinheiro, perdeu o juízo,e recuperou tudo na garra e tem história pra contar, tem o seu best seller interno.
Adoro a vida que ela teve e tem, cheia de livros, lembranças, viagens, trabalhos e juventude.
Falo por mim: Sempre quis fazer parte de algo, de alguma coisa que estivesse acontecendo, sempre quis ser inserido em algum contexto, em alguma idéia.
O importante para o sagitário é viver, experimentar e ter o que contar.
De bom e de ruim, porque estas coisas passam e fazem parte.
Aquele que teme a dor e só espera pela alegria é um deslumbrado que não respeita a vida. Isso aprendi com mihas amigas sagitárianas.

 

 

Capítulo 10 – As capricornianas!!!

Tive duas colegas de trabalho capricornianas.
Inesquecíveis!!!

Antes de tudo, por sua competência.

Uma, era publicitária, lá de Caxias do sul, que veio trabalhar aqui em Cachoeira por muito pouco tempo.
Muito metódica, pontual, responsável e discreta, como toda boa capricorniana.
E com aquele humor meio cínico, inglês… que tem a maioria das capricornianas.
Muitas não tem humor. Mas tem competência de sobra.
Ela sempre lanchava no mesmo horário, chegava mais cedo, primeiro que todo mundo e era a última a ir embora.
Uma fofa…Renata, o seu nome. Conheço a uns 2 anos

A outra, se chama Clarisse Rassi Valicentti, uma mulher muito marcante na minha vida.
Afifa era dona de uma rede de lojas de roupas em Santa Maria, que é cliente da minha agência.
E tudo ela olhava, supervisionava, anotava, conferia, tudo com uma rapidez que me assustava.
Nada escapava do seu olhar de águia e ainda ela ajudava as vendedoras a fecharem vendas, e ela ainda cuidava dos filhos, e ela ainda me dava bronca quando achava que eu não havia me dedicado o suficiente da peça publicitaria da loja dela, e ela sabia de tudo o que acontecia ao seu redor, no seu universo.
Quando eu ia mais arrumado, ela reparava e elogiava. Gostava do assédio, rsrs.

E quem não gosta, não é?

Me lembro dela anotando tudo e eu achava bonito, uma mulher escrever tanto, ser tão detalhista, tão no comando e  tão no controle de tudo.
Ela deu o meu primeiro livro de inglês, para que eu pudesse aprender, já que ela também era professora. Eu odiava e continuo odiando inglês numa li os liveos, mas ela diz que como eu tenho futuro na minha profissão, algum dia terei clientes estrangeiros… Tomará!
Uma mulher muito eficiente, nada vulgar e amante do trabalho.
Porque uma capricorniana pode ser tudo, menos banal.
Uma prostituta de capricórnio, provavelmente vira amante oficial, ou fica na organização do bordel, ou vira a cafetina.
Mas nunca, uma reles kenga. Seu sentido de dignidade não permite isto.
Capricornianas são capazes de ficar solteironas, se não acharem nenhum homem á sua altura.
E como leão, é um signo do poder.
Só que leão quer o poder para obter a adoração pública.
Capricórnio quer o poder, porque sua alma necessita, é algo para ele, não para os outros.
Muitas vezes, estas mulheres carregam a família nas costas, um marido fraco, um pai incompetente, uma mãe submissa.
Não é incomum serem as mais bem sucedidas da família, as que fazem uma faculdade, as que prosperam.
São aquelas que todos pedem dinheiro emprestado, porque sabem que elas o tem guardado para alguma emergência.
Uma empresa que tem uma capricorniana, prospera.
Um homem que tem uma capricorniana, tem uma vencedora.
Uma família que tem uma capricorniana tem valores.
A verdadeira garota BRASÃO.
Geralmente não me dou bem com elas.

capítulo 11 – As aquarianas!

Ai, Meu Deus!!!
Babado!Confusão! Assunto! Modernismo!!!
Aquarianas…

Como me diverti e me divirto com esta raça futurista!

Conheci e conheço várias aquarianas, sempre muito inteligentes, muito modernas, muito tudo o que se diz deste signo.

Tenho vários exemplos destas moças divertidas e loucas que geram assunto:

1 – Uma amiga minha que morreu, que Deus a tenha, tinha uma médica, infectologista que era aquariana e que tratou dele por muito tempo.

Um dia, ela tentou se culpar por ter adquirido o HIV, dizendo que se ele tivesse cuidado, se ele tivesse exigido camisinha do parceiro, se ela isto e se ela aquilo,e ela, médica, cientista e sensata, disse:
Isto é um bicho, algo da natureza, não é algo que Deus esteja castigando você.
Aconteceu com você, mas poderia ter acontecido comigo, com sua irmã, com qualquer um, mesmo aqueles que supostamente tem relações monogâmicas.
Não temos controle sobre o que as pessoas fazem quando não estão conosco, mal temos controle sobre nós…Quantas vezes eu quero só tomar uma taça de vinho e tomo três…se eu não consigo nem controlar o vinho que bebo, como posso controlar a vida alheia, maaaaaasssss….
Agora vamos te tratar que quero você incrível para terminar sua pós.
Ela faleceu, mas foi de câncer.
Mas a alegria e leveza que ela tratava do assunto, fez os dias da minha amiga serem melhores.

2 – Uma outra aquariana engraçada que eu conheci, é uma certa  cozinheira respeitada que tivemos em casa uma certa época, que ao mesmo tempo mantinha um caso com um mecânico, tinha um outro caso com um professor de educação fisica, mas era mesmo apaixonada por um vendedor de loja.
Mas focava na carreira e não queria ficar com nenhum a sério, porque tinha medo de cair “no clichê mulher\marido\filhos\celulites da monogamia’’.
Eram estas as suas palavras!

3 – Conheço uma aquariana que depois que o marido dorme, ela vai para a sala jogar video game sozinha.

4 – Tem uma outra que é rica, mas mantém com o próprio dinheiro uma instituição de caridade e decidiu com o marido que não teria filhos, porque filhos “acabam com a vida sexual do casal”.

5 – E uma outra ainda que é DJ, tatuadora, mãe de três filhos super caretas, que tem vergonha da mãe que ri alto e conhece só malucos.

Tem algo nas aquarianas que tem a ver com aceitação do diferente, da aceitação do outro, algo totalmente anti bullying, mas sem ser aquela coisa politicamente correta, algo natural, algo de “todo mundo é ser humano” ou “viva e deixe viver”.

 

 

Capítulo 12 -As piscianas…

Na verdade, são mulheres lindas e femininas demais, as tais piscianas.
Elas tem algo de vítima\heroína que fascinam a todos, e muitas vezes, o fato de serem vitimizadas, as tornam muito mais atraentes.E fortes. A vítima sempre escraviza o algoz, que se sente fascinado por ela.

Conheci uma pisciana mãe, ainda quando eu era adolescente aqui em Cachoeira, e ela era uma mulher muito caridosa, mãe de seis filhos.
Eram seis filhos dela, e mais dois que ela adotou, porque foram jogados na rua, por mães muito jovens e imaturas.
Esta mulher, kardecista, tinha como meta, fazer caridade todos os dias, uma prática que se tornaria automática com o tempo, muitas vezes, tirando dela mesma, em prol dos outros, o que muitas vezes, causava grandes brigas em seu lar.

Ela era calma, de poucas palavras e quando falava, falava com a voz bastante baixa, quase sussurrante.
Era o tipo de pisciana espiritual, destas que dizem que estão na última encarnação, e como empatas, passeiam pelo mundo para aliviar a dor alheia.

Muitas piscianas se sacrificam por aqueles que vivem em suas voltas, e sofrem serenamente, como se dentro de si, guardassem algum paraíso secreto.
Trabalham muito, sem cansaço, em prol de melhoras, prosperidades, e sempre, sempre estão ajudando alguém, que vão desde um filho ingrato, uma irmã sem rumo, um marido sem futuro, até uma amiga errante…ou tudo isto junto.

Coincidentemente, sua filha, Marcia, era também pisciana, minha amiga de ginásio que salvou minha primeira parte da adolescência.

Marcia era uma adolescente sensível, musical, inteligente e com opiniões humanas beeeemmm…humanas!
A turma dela logo a qual comecei a fazer parte, era a turma dos CDFS, gordinhos, negros, freaks e todos aqueles que eram de alguma forma excluídos.
Marcia era a líder desta galera e juntos, passavamos horas falando sobre música, vida, futuro e música novamente… éramos leitores ávidos de revistas.
Ela abrigava a todos, e naquela turma, nenhum gostosão do vôley e futebol fazia sentido, nenhuma gatinha popular parecia interessante, e nenhum bullying parecia realmente capaz de mexer com nossos nervos.
Fazíamos parte de uma turma, de um grupo, o grupo da MÁRCIA, e lá podíamos ser nós mesmos, porque ela tinha o dom de nos deixar á vontade.
Uma espécie de “enfermeira” das almas…eu adorava passar as tardes de sábado na casa dela…

Piscianas suavizam as almas.
Pacificam o ambiente.
Acolhem os mais fracos…tudo isto com uma suavidade terna.
Muitas vezes se deixam levar pela opinião alheia, tem uma dificuldade em dizer “não”, até pra não desagradar aos outros.

Mas também são sedutoras, intuitivas e sortudas…se tem mulher que atrai um bom partido, esta é a pisciana, sempre com um mistério, um olhar furtivo, um sorriso na alma…
Místicas…furtivas…sensuais…voláteis…

 

 

 

 

Sempre criticadas mal amadas, ridicularizadas, xingadas, indesejadas…
Assim fazem com elas, as sogras…
Rotuladas esquecem que essas mulheres também são humanas também têm sentimentos.
Antes de serem sogras são mães e o amor de mãe prevalece.
A maioria das sogras age como verdadeiras mães que ganham mais um(a) filho(a).
Por isso mesmo deveriam ser mais respeitadas mais amadas e menos criticadas.
São excelentes avós,e grandes amigas.
Só precisam serem conquistadas e amadas.
Por isso… ao invés de criticá-las, procure entendê-las.
Ao invés de odiá-las, ame-as.
Só assim poderás perceber a pessoa maravilhosa que tens ao teu lado.

Desabafo 4×1

Publicado: 27 de março de 2012 em Dividindo, Pensamentos

Desabafo 1 – Eu sei que posso contrair muitas interpretações erradas do que vou dizer aqui, mais prefiro que seja assim. 

Não consigo me contentar com aquelas pessoas que vivem contanto moedinhas pra comprar algo, ou pra fazer uma prestação, não é fato de contar as moedinhas que está em questão nesse desabafo, e sim a total falta de ambição de algumas pessoas, vivem “contando moedinhas” e acham que está tudo ótimo, não tem aquela ambição de subir na vida, de crescer, claro que com dignidade, mas se acomodam… Gente ter ambição na vida não é crime, tem que se lutar pra ter um vida melhor;

Desabafo 2 – Bom pessoal, ninguém imagina o que é os meus finais de semana, e ultimamente os meus dias de semana também, depois que eu tive aquele dois edemas agudos de pulmão, eu sempre me sinto mal, todos os finais de semana, pscicológico ou não os sintomas sempre aparecem, e é horrível. Afinal eu adorava o final de semana, tinha o maior prazer nesses dias, até porque era dia de futebol, e tudo mais,  hoje em dia, eu odeio os finais de semana, pela apreensão e o temor que eu passo todo o final de semana com medo de que todo aquele pavor aconteça denovo;

Desabafo 3 -Na verdade esse desabafo é uma meia culpa, ou culpa total, eu sei que vivo reclmando que o que eu quero eu não consigo, mais na verdade eu já comenti muito erros, que talvez algum plano divino, por causa disso, me impeça de ter o que eu tanto desejo, talvez por achar que eu não seja merecdor, e talvez eu realmente não seja, mais fazer o que, eu sempre fui um idiota, não ia mudar assim tão facilmente… Minha culpa, minha total culpa…. DESCULPA!

Desabafo 4 – Eu sei também que eu posso passar uma imagem arrogante, pra quem me vê, e quer saber, eu realmente tenho uma notoria soberba, sei ser humilde, só não sou o tempo todo, acha que falsa modestia, e falsa humildade é coisa de fraco, não significa que eu seja nariz impinado ou arrogante o tempo inteiro, não, só não sou humilde ou falso humilde quando alguém faz um elogio sobre algo que eu sei que sou realmente bom!

Bom era isso! Obrigado!

IN-CONSEQUÊNCIAS

Publicado: 14 de março de 2012 em Dividindo, Experiencias, Pensamentos, vida

Se tem uma coisa que me irrita são essas pessoas que deixam tudo na mão do destino, “Ahhh o que tiver que ser, será”. Porraaa! Então o que você ta fazendo aqui na Terra?! Brincando de ser marionete do acaso?! Isso tudo é medo de se comprometer com algo e este algo não dar certo? Ou seria apenas comodismo em se desfazer da responsabilidade de arcar com as consequências daquilo que se faz? As pessoas deixam de fazer tantas coisas esperando que elas aconteçam sozinhas e se esquecem que também sofrerão as consequências pelas coisas que não fizeram.

Ponto de Vista

Publicado: 6 de fevereiro de 2012 em Dividindo, Experiencias, Pensamentos

 

“Tem dias em que a gente se cansa de clichês e resolve encarar a vida de uma forma diferente. Em dias assim, até mesmo uma segunda feira condenada por tantos, pode ser surpreendente. Não existe dia certo para ser alegre ou triste, o que para uns pode parecer o fim, para outros pode significar apenas o começo. Tudo na vida é uma questão de ponto de vista. O que para muito no meu caso já é o fim a muito tempo, para mim nem começo ainda. Eu não disisto facíl do que eu realmente desejo e amo.”

 

Mensagem

Publicado: 31 de dezembro de 2011 em Dividindo, Pensamentos

Eu queria poder escrever uma mensagem, dessas  que as pessoas leem e repensam suas atitudes, ampliando seus horizontes e proporcionando a elas a sensação de que nada do que elas fizeram foi em vão, como se tudo que elas tivessem feito durante o ano tivesse algum  tipo de propósito ou motivo de ser. Eu queria poder transpor em palavras a energia dos meus vinte e pouco anos e psicografar os conceitos maduros de tudo aquilo que eu ainda não vivi. Eu queria poder fazer rir com apenas uma frase, poder continuar histórias adicionando apenas uma vírgula ao ponto final ou criar histórias novas onde as antigas não interferissem de forma tão avassaladora e por vezes cruel. A verdade mesmo é que eu queria poder mudar o mundo apenas com o poder das palavras, e eu sei… Eu já estou meio grandinho para desfilar ideias utópicas e sonhos infantis…  Afinal, ainda que contra a vontade eu cresci, e tudo aquilo que antes parecia fácil, foi ficando difícil a medida em que eu ia perdendo a tão estimada ingenuidade. Mas eu não desisti de mudar o mundo (é sério isso), eu me mantenho leal aos meus sonhos de criança e faço aquilo que posso, com aquilo que tenho para mudar o que esta ao meu alcance. Ás vezes eu acerto em minhas tentativas, as vezes elas passam despercebidas, mas eu estou sempre ali, fazendo a minha parte, como se as minhas linhas pudessem de alguma forma trazer conforto aos olhos que as encontram. Como se minhas palavras pudessem fazer companhia as noites solitárias de pessoas que talvez eu nunca venha a conhecer. Eu queria poder escrever uma mensagem agora, não apenas uma mensagem de fim de ano, mas uma mensagem que pudesse ser lida e relida em vários momentos, por varias pessoas e ainda pudesse ter varias interpretações diferentes, de consequências diferentes e que o resultado de toda essa diferença pudesse ser algo bom, que trouxesse paz, compreensão e sabedoria. Eu queria realmente poder escrever algo inédito, útil e que tocasse as pessoas de alguma forma, algo que eu ainda não escrevi e que ao final de tudo eu pudesse ler e falar: “Nossa! Como eu ainda não tinha escrito isso?”. Mas eu confesso que hoje eu não sei o que dizer, além do batido Feliz Natal e Próspero Ano Novo, eu queria mesmo não ter criado toda essa expectativa, e ainda por cima ter frustrado vocês. Mas tudo bem… Porque entre as infinidades de coisas que eu queria, existem centenas de coisas que eu ainda quero e vou fazer por onde. A começar por hoje, sem deixar pra depois, sem parar no amanhã. Desejo de coração que os seus quereres  não caiam no pretérito, que os sonhos de ontem não percam o devido valor e que o essencial seja mantido. Que 2012 seja um ano cheio de quereres e conquistas! Obrigado a todos que tornaram de 2011 um dos melhores anos da minha vida em todos os aspectos e setores! Que venha 2012 cheio de desafios e de vida, porque da vida… Eu quero sempre mais!