Arquivo da categoria ‘sexualidade’

Deficiente faz sexo?

Publicado: 7 de dezembro de 2013 em Dividindo, Saude, sexualidade, Superação

volto ao blog Universo de um Cadeirante refletindo sobre um tabu. Observe rodas de conversa sobre inclusão e você verá que os assuntos passam por tópicos como tratamento médico, adaptações nas instalações da casa, superação de sofrimento, desafios para entrar no mercado de trabalho, educação, medidas governamentais, tecnologias, entre outros. Isso tudo é ótimo e essencial. Mas, e o resto? Paquera? Namoro? Sexo?

Uma cena como essa não pode ser vista como algo inusitado.

Uma cena como essa não pode ser vista como algo inusitado.

Durante o bate-papo informal entre familiares em um almoço de domingo, com a casa cheia, existe uma chance razoável de assuntos amorosos passarem pela mesa, ou por rodinhas isoladas. O tema sempre vem em tom de leveza, uma brincadeira entre tias e sobrinhas, ou avôs e netos. “E os namoradinhos?”, ou “E então, garotão? Paquerando muito?”. As respostas normalmente não são claras. Um sorriso tímido, uma risada e um comentário sobre as batatas ensopadas são o suficiente para desconversar.

Existe um mito muito tênue, mas bem presente, de que essa pergunta para um deficiente não se aplica. O deficiente físico, visual, auditivo e intelectual tem um caminhão de preocupações que precisa ser enfrentado antes de tudo isso. Dependendo da fase de vida, ou do estágio de recuperação, isso é a mais pura verdade. Mas isso não é válido para todo o período de vida de ninguém. A tomada de consciência sobre o próprio corpo e sentidos vem, inevitavelmente, e quando acorda-se pra eles, é necessário encará-los, cuidar deles e explorar as possibilidades que eles trazem.

A pessoa com autonomia, lidando bem com a deficiência, trabalhando, ou estudando, com amigos e morando sozinha, chega ao Monte Everest da inclusão? Isso é como escalar o K2, pelo menos para mim. É uma conquista muito significativa, que merece ser comemorada, mas, dá pra ir mais alto.

Não posso tomar um ponto de vista que não seja o meu, então peço licença (e desculpas) aos deficientes visuais, intelectuais e auditivos. Esse posicionamento será parcial. Por favor, me ajudem a complementá-lo.

O universo dos relacionamentos apresenta inúmeras variáveis, tendo presença forte na vida cotidiana e no inconsciente de todo mundo. É impossível não lidar com isso e homens e mulheres acabam encontrando a sua maneira de responder a essa vivência. O deficiente não pode ficar à margem, mas para que isso aconteça, é necessário que ele se olhe no espelho, o que é bem complicado.

O meu espelho me mostra um magricelo, baixinho, de óculos, sentado em uma cadeira de rodas. Eu levo comigo um acessório que lembra acidente, doença, hospitais, dificuldades e falta de habilidade. Meu corpo é torto e se eu comparar o meu tronco com as pernas, é desproporcional. Para fechar com chave de ouro, relacionamentos e sexo são dinâmicas sociais que começam com algum tipo de atração.

Eu convivo com outras pessoas que têm um porte físico que eu nunca terei, vejo pela televisão os padrões estéticos pelos quais eu passo longe e, se eu me deixar levar, vou acreditar que o que eu sou, não é o suficiente para ninguém.

A cadeira de rodas não é sexy. Mas, e a pessoa que está nela, não pode ser não?

Para lidar com essa possibilidade, o deficiente pode fazer outra pergunta: o que as pessoas percebem primeiro? A pessoa, ou a deficiência? Se for muito complicado encontrar a resposta, podemos trocar o agente ativo: o que você coloca na frente? Quem você é, ou a limitação que você tem?

A produção literária sobre relacionamentos, sexualidade, conquista, paqueras e superações emocionais é bastante vasta. Acho curioso haver pouco material que relacione sexo e deficiência. Esses assuntos não podem ser vistos como incompatíveis. Por que seriam? Os deficientes lidam o tempo todo com compensações, encontram alternativas para muitas atividades, olham para o mundo de outro jeito e se relacionam com o corpo e com os sentidos de maneira diferenciada. São motivos de sobra para que a discussão sobre a sexualidade na vida do deficiente seja, no mínimo, interessante.

Quis falar sobre isso no meu retorno, porque acredito que esse debate é de alta importância. Comentar a vida sentimental e sexual envolve abrir intimidades, expor características que pouca gente conhece (ás vezes, nem você mesmo) e encarar mais de perto quem você realmente é. Para o deficiente, isso é mais do que fundamental. É uma oportunidade sólida de aceitação e autoconhecimento.

O assunto não envolve apenas deficientes. Envolve os parceiros e parceiras, famílias, psicólogos, sexólogos, a comunidade médica, profissionais da saúde mental e fisioterapeutas. A vida sexual do deficiente é para ser levada a sério e precisa ser desenvolvida de maneira saudável, orientada, discutida e vista sem preconceitos.

Eu enxergo o tema como um convite ainda mais amplo. Essa conversa é útil para todas as pessoas que se sentem incomodadas, ou oprimidas pelos padrões de beleza que são expostos diariamente. Essas pessoas podem se unir e questionar os conceitos culturais que temos sobre beleza. Uma alternativa é possível.

dia-do-sexo1

Se existe uma data que merece todo tipo de atenção, com certeza é o dia 6 de setembro. Pra começar a data tem a sugestiva representação 6/9. Além disso, essa ideia foi criada por publicitários da agência Age (que raça genial essa de publicitários, né? Não a toa eu sou publicitário). Mas vamos ao que interessa. Sexo.

Da pré à história.

Se tem coisa melhor nesse mundo, Deus guardou pra ele. De acordo com matéria da revista Mundo Estranho, desde a pré-história já se distinguia o sexo por prazer do ato sexual para fins de reprodução. Posições diferentes do papai-mamãe e métodos contraceptivos. É o que indica um estudo realizado pelo arqueólogo  Timothy Taylor:

“Chegar à verdade acerca da Pré-História é quase impossível. A arte pré-histórica, grande parte da qual tem conteúdo sexual explícito, obviamente revela coisas sobre as quais as pessoas pensavam, mas não pode refletir por completo o que realmente faziam”, afirma Taylor no livro A Pré-História do Sexo.

Com o tempo o sexo tornou-se sinônimo de várias coisas. Alguns pais, da Grécia antiga, deixavam seus filhos, homens, serem sodomizados por grandes guerreiros da época, pois acreditavam que a partir do sexo os heróis transmitiriam coragem e força aos seus pupilos. E o pior, isso era coisa de macho… Ainda bem que os tempos mudaram.

Com a queda da hegemonia Grega, surgem os depravados romanos e suas orgias intermináveis regadas a vinho. A Roma antiga era um bordel a céu aberto. A própria Roma era conhecida como a grande prostituta. Imperadores cometiam barbáries em nome do sexo, especialmente em festas “religiosas”. Mas hei que surge a Santa Madre Igreja Católica e inventa o pecado do sexo. Aí lenhou tudo… A liberdade sexual foi tolhida, o sexo tornou-se apenas um meio de reprodução, às mulheres perderam o direito de sentir prazer, surgiram às vergonhas, os “lençóis com buracos” para não ver o parceiro nu, dentre outras loucuras que os incubados clérigos pecadores chamaram de “dogmas”.

Efeitos colaterais do pecado divinal.

Mas hoje tudo é festa. A liberdade sexual é uma conquista maravilhosa, o sexo seguro está amplamente difundido, doenças sexualmente transmissíveis foram controladas, AIDS é coisa do passado e… Não, ainda não. Ainda existem tabus que parecem intransponíveis. A Igreja ainda condena o uso de preservativo (Senhor, perdoai-os. Eles não sabem o que dizem…) e algumas mães ainda tem dificuldade em conversar com suas filhas sobre o tema. O canal de sexo, da TV fechada, é pra se passar somente por acidente se a família estiver na sala. Camisinhas devem ser escondidas nas bolsas, junto com o anticoncepcional. O aborto ainda é um crime e por isso curetagens são feitas aos montes em hospitais públicos, para refazer o trabalho mal-feito das clínicas clandestinas. E pior, algumas pacientes ainda recebem maus tratos das enfermeiras por terem cometido esse “pecado ignominioso”.

Mas se for seguro, comemore sem moderação…

Porém, esqueçamos um pouco o lado triste da coisa e pensemos na “em fazer a coisa”. Afinal, hoje é o dia do sexo. E mesmo sem receber nenhum cachê por isso, vou fazer um “merchan” aqui no texto: na hora de comemorar o Dia do Sexo, hoje, use camisinha. E como foi a Olla a idealizadora da coisa…

 

legalize

Muito legal esse papo de Dia do Sexo, né? Mais legal ainda é que foi tudo ideia de uma marca de preservativos e a galera abraçou. Sempre a publicidade colocando algo na nossa vida sem perguntar o que a gente pensa a respeito. Mas será que existe uma liberdade sexual verdadeira ao ponto de podermos comemorar esse dia?

Não, não há. Mulheres ainda são julgadas quando fazem sexo. E não chegam ao orgasmo porque dá trabalho demais fazer preliminares longas ou estimular o clitóris durante a transa. Recebi até um release dizendo que as mulheres fazem sexo porque querem arrumar um namorado. Oi? Ninguém pensou que as mulheres podem gostar de fazer sexo? De dar e sentir prazer?

O sexo é uma atividade para você e não para o outro. Você não deve fazer sexo pensando em agradar qualquer outra pessoa que não você mesma. O prazer só vem quando você está certa de que quer recebe-lo. E livre para recebe-lo.

Talvez esse dia seja interessante para pensarmos que nem carregar camisinha na bolsa podemos sem que haja julgamento. Que se transamos na primeira noite ainda somos vadias, mas se não transamos em um curto espaço de tempo somos frígidas.

É bom lembrar que ainda há pessoas que dividem mulheres para namorar e mulheres para casar. E que esperam que a virgem que eles sonham ver entrando na igreja de vestido branco seja uma louca na cama, sem nenhuma experiência, mas com um instinto sexual totalmente aflorado – o que é quase impossível, a liberdade sexual vem, também, da experiência.

Neste Dia do Sexo vamos pensar um pouquinho em como cada uma de nós julga outras mulheres por seus hábitos sexuais, por suas escolhas e seu jeito de se vestir. Vamos lembrar das mulheres que são subjugadas por essa sociedade condenativa e que sofrem com esses rótulos para o resto da vida.

Em um mundo em que o orgasmo é uma raridade, algo que nunca chegou para grande parte das mulheres, como celebrar o Dia do Sexo? Em um lugar em que mulheres são estupradas e ainda recebem a culpa por isso, como ter vontade de transar? Como encontrar prazer se você cresceu sendo ensinada que não devia tocar certas partes do corpo que a deixavam excitada?

É claro que você pode celebrar o Dia do Sexo transando com quem quiser,masturbando-se ou falando abertamente sobre o assunto, mas lembre-se que amanhã não é mais dia de festa e aí muitos dedos serão apontados dizendo que você não tem valor. Já está na hora de mudar isso, não? Legalizem o orgasmo!

 

Motivos para ter um orgasmo não faltam. Além de prazeroso, ele pode prevenir contra gripes e resfriados, reduzir o risco de desenvolver câncer de mama, queimar calorias e ainda garantir uma noite de sono tranquilo. Veja os 10 melhores benefícios do sexo. Confira a seguir:

 

Felicidade O corpo libera endorfina durante o orgasmo, o que causa euforia, prazer e, às vezes, gera um riso incontrolável.

Felicidade
O corpo libera endorfina durante o orgasmo, o que causa euforia, prazer e, às vezes, gera um riso incontrolável.

 

Fim do resfriado Esqueça as maçãs e antigripais. Segundo o pesquisador e conselheiro de saúde sexual Alison Richardson, o sexo regular está associado a níveis elevados do anticorpo imunoglobulina A, o que pode nos proteger de resfriados comuns e aumentar o sistema imunológico.

Fim do resfriado
Esqueça as maçãs e antigripais. Segundo o pesquisador e conselheiro de saúde sexual Alison Richardson, o sexo regular está associado a níveis elevados do anticorpo imunoglobulina A, o que pode nos proteger de resfriados comuns e aumentar o sistema imunológico.

 

 

Otimismo Orgasmo faz bem para o corpo e para a mente. Os hormônios sexuais podem baixar os níveis de depressão e ansiedade. É uma forma de aliviar a tensão diária e ver a vida de forma mais otimista.

Otimismo
Orgasmo faz bem para o corpo e para a mente. Os hormônios sexuais podem baixar os níveis de depressão e ansiedade. É uma forma de aliviar a tensão diária e ver a vida de forma mais otimista.

 

 

Contra o câncer de mama Ter orgasmo e estimular os mamilos durante as preliminares também contribui para bons níveis de oxitocina, um hormônio que reduz a ansiedade e previne contra o câncer de mama.

Contra o câncer de mama
Ter orgasmo e estimular os mamilos durante as preliminares também contribui para bons níveis de oxitocina, um hormônio que reduz a ansiedade e previne contra o câncer de mama.

 

 

 

Queimar calorias De acordo com a WebMD, 30 minutos de sexo pode queimar mais de 85 calorias. Se praticado com frequência, o sexo ajuda a afinar a silhueta e permite um lanchinho a mais no meio da tarde sem preocupação com o peso.

Queimar calorias
De acordo com a WebMD, 30 minutos de sexo pode queimar mais de 85 calorias. Se praticado com frequência, o sexo ajuda a afinar a silhueta e permite um lanchinho a mais no meio da tarde sem preocupação com o peso.

 

 

 

Sono tranquilo Depois de ter um orgasmo, há uma queda acentuada da pressão arterial e um relaxamento instantâneo, que gera uma noite de sono tranquilo.

Sono tranquilo
Depois de ter um orgasmo, há uma queda acentuada da pressão arterial e um relaxamento instantâneo, que gera uma noite de sono tranquilo.

 

 

 

Fim das dores A endorfina causa sensações semelhantes à morfina, que aumenta a tolerância a dor em 70%. Portanto, ter dor de cabeça ou cólica não é motivo para deixar de fazer sexo. Pelo contrário.

Fim das dores
A endorfina causa sensações semelhantes à morfina, que aumenta a tolerância a dor em 70%. Portanto, ter dor de cabeça ou cólica não é motivo para deixar de fazer sexo. Pelo contrário.

 

 

 

Pele bonita Em vez de gastar com produtos para maquiagem, investir em uma noite com seu parceiro pode causar o mesmo efeito e deixar a pele mais bonita. O hormônio DHEA (dehidroepiandrosterona), liberado durante o sexo, repara os tecidos e mantém a pele mais jovem.

Pele bonita
Em vez de gastar com produtos para maquiagem, investir em uma noite com seu parceiro pode causar o mesmo efeito e deixar a pele mais bonita. O hormônio DHEA (dehidroepiandrosterona), liberado durante o sexo, repara os tecidos e mantém a pele mais jovem.

 

 

Memória Sexo aumenta a circulação do sangue e transporta oxigênio para o hipotálamo – parte do cérebro responsável pela memória e aprendizagem. Ou seja,  além de gostoso, ter orgasmo vai ajudá-la a lembrar onde colocou suas chaves.

Memória
Sexo aumenta a circulação do sangue e transporta oxigênio para o hipotálamo – parte do cérebro responsável pela memória e aprendizagem. Ou seja, além de gostoso, ter orgasmo vai ajudá-la a lembrar onde colocou suas chaves.

 

 

 

 

Incontinência Sexo também ajuda a diminuir a incontinência urinária, comum em idosos.

Incontinência
Sexo também ajuda a diminuir a incontinência urinária, comum em idosos.

Na karezza, é permitido beijar, abraçar, masturbar o parceiro e praticar sexo oral

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A  maioria das pessoas acredita que sexo só vale a pena quando acaba com um orgasmo, mas a técnica chamada karezza prega justamente o contrário e promete aproximar os casais. O nome vem da palavra italiana “carezza”, que significa “carícia” em português, e a prática faz jus ao nome. A ideia é abrir mão da ejaculação para trocar carinhos, abusar das preliminares e sempre ter vontade de algo mais.

Claro, tudo tem o momento certo. Não dá para praticar a karezza com quem você acabou de conhecer num sábado à noite. O método é indicado para casais com intimidade, que perderam a vontade de fazer sexo com a rotina e os problemas diários. “É uma técnica que foi inventada há muito tempo e está voltando agora. Às vezes o casal se ama, mas a relação está desgastada. Então vale a pena tentar a karezza para trabalhar a energia e resgatar os sentimentos. É um jeito de voltar a namorar e ter aquela sensação de perna bamba e coração disparado”, explica a consultora de relacionamentos Vânniah Neves.

Na karezza, é permitido beijar, abraçar, masturbar o parceiro e praticar sexo oral, mas a penetração e o orgasmo ficam fora de cena. “Não é uma técnica que explora, mas ela educa sexualmente. É um desafio porque é preciso ter muita intimidade e sintonia para se acariciar sem penetrar. É como se saíssemos da mesa depois do almoço com vontade de mais um pedaço de sobremesa. Quando você tem orgasmo, fica saciado”, justifica Vânniah.

Karezza x sexo tântrico
Pode até parecer igual, mas as duas técnicas são bem diferentes. No tantra sexual, a ideia é sentir e prolongar o ato sexual o máximo que puder, mas diferentemente do karezza, há penetração e orgasmo.  

“No sexo tântrico, a ejaculação é anti-climax. A proposta é que o casal copule, interrompa e, depois de alguns minutos, copule de novo para prolongar a relação sexual. Como a mulher demora um pouco mais para ter orgasmo, ela pode chegar no ápice do prazer, mas o homem segura a ejaculação o máximo que conseguir”, conta a consultora. Já no karreza, o intuito é voltar ao início do namoro e apenas trocar carinhos.

Tudo bem, pode até parecer estranho evitar o orgasmo a todo custo. Ainda assim, as duas técnicas tem algo em comum: prolongar a relação e aproximar os casais.

 

 

Sexo pode ser bom sem penetração

Publicado: 15 de outubro de 2011 em sexualidade

 

O orgasmo é o ponto máximo de prazer que uma mulher pode atingir, e independentemente de ser pela penetração ou masturbação, o que desencadeia essa situação é o estímulo do clitóris, o famoso ponto G feminino. Mesmo assim, uma queixa muito comum nos consultórios vem justamente de mulheres que estranham o fato de se excitarem mais com esse toque do que com a penetração em si. A explicação para isso é muito simples: no corpo feminino, o ponto com mais terminações nervosas é o clitóris, portanto, é o local mais sensível tanto para o prazer quanto para a dor.

Sandra Baptista, coordenadora da pós-graduação em Sexualidade Humana do IBMR, explica que o clitóris equivale à glande masculina. “Nosso corpo é todo irrigado de terminações nervosas, mas no clitóris são cerca de 8 mil terminações juntas, que fazem com que tudo que entra em contato com ele seja intensamente amplificado”, explica.

Muitas mulheres declaram responder a uma combinação de sensações vaginais e clitorianas, mas a grande maioria percebe que, se comparadas, a estimulação do clitóris proporciona maior prazer. Segundo o Dr. Carlos Scheidemantel, sexólogo e professor do curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), isso se deve ao fato de o clitóris ser mais sensível ao toque do que a própria vagina.

Em contraste com a extrema sensibilidade apresentada pelo clitóris, a vagina é um tubo flexível de músculos coberto por uma camada mucosa, que apresenta terminações nervosas sensíveis ao toque somente na entrada, já que em seu interior esses nervos são praticamente insensíveis, o que explica o fato de que muitos procedimentos uterinos, como curetagem e cauterização, poderem ser feitos sem anestesia.

Há diversos artigos questionando a existência de vários tipos de orgasmo, o vaginal, o clitoriano e o uterino. Para Sandra, isso não passa de um mito. “Mesmo durante a penetração, é a fricção no clitóris que vai desencadear o orgasmo, por isso muitas mulheres preferem ficar por cima durante o sexo ou colocar travesseiros em baixo das nádegas, para que haja um contato entre o clitóris e a região púbica masculina.”

A médica lembra ainda que o fato de as mulheres preferirem a estimulação clitoriana, não significa que elas não gostem de penetração, muito pelo contrário, é a situação como um todo que vai dar prazer à relação. “Nesse caso, é de extrema importância se conhecer e abrir o jogo para o parceiro, afinal, o sexo não foi feito só para os homens.”

Como é um sentir um orgasmo?

Publicado: 31 de julho de 2011 em sexualidade

A descoberta da sexualidade é algo inerente ao ser humano, faz parte desde a sua infância, a curiosidade, as diferenças, o se tocar e descobrir prazer em determinadas partes do corpo. É assim que nós descobrimos aquilo que nos dá prazer, que nos proporciona um bem-estar ao descobrirmos o sexo em nossas vidas.

Porém, se algo acontecer e essa sexualidade for encoberta, seja por traumas, por imposições (quando os pais falam que é feio, que é errado), aí as coisas ficam mais difíceis na fase em que o sexo vem com mais força em nossas vidas.

Ás vezes vendo as dificuldades que muitas mulheres têm em obter um orgasmo, algo que ela mesma pode se proporcionar e não sabe como, me sinto meio frustrada por essas mulheres, pois não sei o motivo que as levaram a não ter algo instintivo, prazer em se tocar. Não saber o que é um orgasmo já na fase adulta é estranho. Acredito que muitas tiveram sim, mas puseram na cabeça que é algo esplendoroso, de uma magnitude de ver estrelas cruzando os céus e de se ouvirem fogos de artifício, como mostram em alguns filmes. Não chega a esse ponto, mas é algo extremamente prazeroso, com toda certeza.

Orgasmos são diferentes para cada mulher, pois envolvem não apenas terminações nervosas, mas a cultura e moral de cada uma.

Muitas mulheres acham que tem que ter orgasmo com penetração, mas isso é o de menos. Uma mulher tem que sentir como quer e onde quer ter seu orgasmo e só com o tempo e amadurecimento corporal e das sensações, ela irá atingir e controlar melhor o ponto em que goza melhor, a posição, a estimulação, seja com o pênis, boca ou com as mãos, e com quem ela quer ter mais ou menos prazer. O sexo é uma parte tão importante na vida como é o amor, se sentir amada. Por isso mulheres se sentem mais felizes e tem orgasmos melhores com aquele parceiro com quem tem mais intimidade e cumplicidade. Claro que muitas mulheres seguras de sua sexualidade pode apenas procurar sexo e ter prazer, mas a maioria ainda quer alguém que as ame, para que possam entendê-las e observar o seu ritmo sexual.

Para uma mulher ter um orgasmo, ela deve sentir que pode fazer sozinha em primeiro lugar. A estimulação clitoriana é o começo de tudo e pode ser o único tipo de estimulação para se chegar ao orgasmo durante toda a vida de uma mulher, já que o Ponto G não garante orgasmo para a maioria das mulheres. Concentre-se então no clitóris. A estimulação, seja com dedos friccionando da maneira certa que só você vai saber, seja com um estimulador (um vibrador), vai chegar num pico de excitação em que culmina com o máximo de prazer, seguido de pulsações na região vaginal, espasmos corporais, vontade de se encolher, moleza, depende muito da pessoa. Haverão dias em que vai ser algo maravilhoso, de apenas alguns segundos ou simplesmente ser fraco, ruim e frustrante, como também ocorrem com os homens, ou vocês acham que todos eles gozam gostoso? Não, não gozam.

Então, é isso. Cada mulher deve se conhecer bem e saber se dar prazer antes de dividir esse prazer com outra pessoa. Pode ser que, dependendo do parceiro, seja ruim, por isso o sexo antes de firmar um compromisso, ao meu ver, é importante. Não estímulo entre menores, mas em pessoas adultas, que são responsáveis pelos seus atos.

Descubra em você, mulher, o que lhe dá prazer e como você atinge seu orgasmo, aí sim, você vai se sentir segura para dividir seu prazer com seu parceiro. E quanto a aparência, se seu parceiro te quer e te ama, se liberte as poucos. Seu prazer será cada dia maior.

Estou quase abrindo um curso de sexualidade feminina e masculina. Será que é necessário?

Dia do orgasmo: 31 de julho

Publicado: 31 de julho de 2011 em sexualidade

Tem coisa mais gostosa do que ficar abraçado depois de um orgasmo?

Você já teve um orgasmo? Então comemore! No dia 31 de julho toda mulher - isso mesmo, toooda mulher - deveria estourar um champanhe para celebrar o prazer de ser feliz na cama e de colecionar orgasmos. Mas se você ainda não chegou lá, tenha calma. O caminho da descoberta feminina pode ser tão gostoso quanto um orgasmo. Conhecer seus desejos, se tocar sem preocupações, curtir cada pedaço do seu corpo não tem preço.

Portanto, deixe os preconceitos de lado e aproveite as matérias que selecionei para você ter muito prazer – sozinha ou com seu parceiro.

 
 

Manual infálivel do orgasmo!

Desta vez ele não escapa. Com este manual do orgasmo, você só não atinge o nirvana esta noite se não for para a cama com seu amor! Tem plantão de dúvidas que deixa qualquer preocupação longe dos lençóis, roteiro digno de Penélope Cruz e Javier Barden com preliminares que dão sede de tesão, dez passos para chegar lá sempre, receitas de prazer para cada tipo de clímax, promessa de uma pílula do orgasmo e mais!

Num mundo ideal, toda mulher atingiria o ápice do prazer em cem por cento das transas, certo? Certíssimo. Mas o fato é que só 29% delas conseguem a façanha, dizem pesquisas. Privilegiadas? Melhor dizer que são bem informadas. Elas sabem, por exemplo, que o orgasmo tem vários modos de preparo – um mais excitante que o outro. Não espere nem mais um minuto para usufruir do sexo tanto quanto elas e testar este guia.

Êxtase clitoriano

Se existisse um GPS localizador de orgasmo, ele diria que a via mais curta e certeira é a pequena saliência no local em que seus grandes lábios formam um V, bem na frente da vagina. Ou seja, o clitóris. Ali há mais terminações nervosas do que qualquer parte do corpo – cerca de 6 mil.

Receita de prazer: Peça ao seu namorado que acaricie devagarinho as áreas próximas ao clitóris e vá se aproximando da sua pérola do prazer sem perder o ritmo. Chegou ao xis da questão? Enquanto estimula o clitóris para cima e para baixo com os dedos anular e médio de uma mão, a outra toca o bumbum e o ânus (sem penetração). O movimento deve ser rápido e suave. A parte dois: escrever, usando a língua, o seu nome inteiro ali. Durante essa provocação intensa, que tal sentar-se no rosto dele? Prepare-se para sentir o corpo inteiro dar choques de tanto desejo.

Encanto vaginal

Responda rápido: qual é o sonho de consumo de 11 entre dez mulheres? Alcançar o orgasmo pela penetração. Se esse é o seu drama, pode arrumar outro motivo para reclamar da vida!

Receita de prazer: A primeira tática é investir nos estímulos clitorianos, mas atrasando o clímax ao máximo. Para isso, diminua o ritmo da excitação ou troque de posição. Assim, ficará cada vez mais envolvida por uma atmosfera libidinosa (e entrar no clima de tesão é uma das premissas para um orgasmo inesquecível). Não aguenta mais de desejo? Hora de o pênis entrar em ação. A missão dele é fazer uma exploração digna de Indiana Jones e encontrar uma destas três regiões de prazer, localizadas na parede vaginal: o ponto G (bem atrás do osso púbico), a zona AFE (área esponjosa perto do colo do útero) e o ponto A (um pouco acima do ponto G, na parede frontal, quase em frente ao colo do útero). E a posição aliada para essa missão é a cachorrinho. Sim, você tem três chances de chegar lá. Aproveite!

Festa no lado B

O grande trunfo da penetração anal é a intensa fricção. Tal território também rende um clímax divinal por uma razão psicológica. Satisfazer esse desejo quase proibido é um estímulo e tanto. 

Receita de prazer: A regra básica é: relax, baby. Seu gato ajuda você nisso tocando os músculos da região lentamente. Ele pode fazer uma massagem no canal retal e abri-lo com um dedo e, em seguida, com mais um. Para ajudar na penetração, lubrificante à base de água.

Sensações múltiplas

O que é bom não deve durar pouco, concorda? Em vez de se contentar com um simples orgasmo de quatro a oito segundos, você pode chegar a 20 segundos (ou mais) de prazer. Essa maravilha acontece quando, depois do primeiro clímax, a contração do útero e a dos músculos da vagina, além das outras sensações orgásticas, se repetem várias vezes seguidas.

Receita de prazer: Para um prazer múltiplo, múltiplos estímulos! Durante a penetração, contraia os músculos da vagina a fim de prender e soltar o pênis lá dentro. Também dê um empurrãozinho no seu deleite tocando o clitóris com movimentos contínuos e circulares. E peça ao seu amor que estimule o ânus. Tudo-ao-mesmo-tempo-agora. E não pare diante do primeiro sinal de êxtase!

Juntinho com ele

No orgasmo simultâneo, tudo acontece de forma perfeita: você chega lá e ele também. E ao mesmo tempo. Que conexão… 

Receita de prazer: Para alcançar tamanha sincronia, a regra de ouro é deixar que seu homem dite o ritmo da transa. Assim, ele consegue controlar a ejaculação mais facilmente. E, quando você estiver chegando lá, ele pode rapidamente entrar na mesma sintonia. Outro segredo das duplas que atingem esse grau de evolução sexual é falar durante as carícias, deixando claro em que estágio estão. Sugestões: ”Falta pouco!”, ”Não para, não para!”

 

A ditadura do orgasmo!

Na década de 60, as mulheres lutaram por liberdade sexual, por ter direito ao prazer e por se emanciparem da repressão da família e da sociedade. Parece que deu certo, e deu certo até demais.

Hoje, tanto as mulheres quanto os homens, são quase intimados a apresentar um bom desempenho na cama e a ter uma vida sexual obrigatoriamente ativa. É a revolução sexual às avessas. Não ter vida sexual ativa, e bem ativa, passou a ser sinônimo de fracasso.

Depois de dizer adeus aos preconceitos, às proibições, à repressão sexual, a sociedade parece viver numa espécie de ditadura do sexo. Um exemplo disso é a obrigatoriedade do orgasmo, principalmente no caso das mulheres. Muitas fingem que chegaram ao ápice do prazer só para não correrem o risco de perder o parceiro, de serem consideradas mutiladas sexuais.

As pessoas vivem querendo ser uma espécie de atletas na cama como, se estivessem participando de uma disputa onde o mais feliz será aquele mais permissivo, libidinoso, descontraído e sexualizado. Quando a pessoa não consegue ter o desempenho esperado, tanto homens quanto mulheres, acabam se sentindo obrigatoriamente deprimidos, infelizes e frustrados. Essa baixa auto-estima se mostra mais contundente quanto mais a pessoa se queixa publicamente desses seus “defeitos”. O problema talvez seja o modelo e parâmetro culturalmente estipulado para que a pessoa se sinta feliz, independentemente dos próprios princípios, gostos, crenças e valores.

Quem não obedece ao modelo divulgado por certas “novelas” deve se sentir frustrado, retrógrado e infeliz. Depois de muito tempo de repreensão da sexualidade, as pessoas, principalmente as mulheres, decidiram virar a mesa e viver o sexo com mais liberdade. O problema é que partiram do proibido diretamente para o obrigatório e o que era para ter sido uma revolução sexual, virou ditadura. Na tentativa de se adaptar a tanta modernidade, surgem os conflitos pessoais. Muitas vezes, as pessoas adotam comportamentos que vão contra o que desejam e acreditam, ou seja, acabam fazendo o que devem (culturalmente) de forma emancipada daquilo que desejam de fato. Ou acabam desejando aquilo que não devO exemplo disso é que antigamente as mulheres eram coagidas a permanecerem virgens até o casamento, mas hoje, a adolescente que ainda não perdeu a virgindade é questionada pelas amigas e até ridicularizada.Mas nem todas as pessoas cedem a essa pressão cultural externa. Para aqueles que aderem à obrigatoriedade da vida sexual ativa e cheia de orgasmos, porque de fato é isso que querem, não há problemas.

Aqueles que não são, em suas intimidades, sexualmente ávidos mas têm determinadas características de personalidade que as levam a ter um comportamento excessivamente preocupado com o que se espera delas, ou excessivamente preocupado com o que vão pensar delas, a possibilidade de terem conflitos é maior, inclusive disfunções sexuais.As pessoas muito preocupadas em terem desempenho sexual de acordo com os padrões vigentes, na verdade, se acostumam a atender uma cobrança não apenas externa, da cultura, mas também interna, de sua própria ansiedade em satisfazer as expectativas dos demais.

Dia 31 de julho é o Dia do Orgasmo. Data em que os amantes se rendem ao prazer sem pensar em pudor e sem impor limites. É um momento em que todos querem comemorar entre quatro paredes, no carro, na escada, em qualquer lugar que seja. O importante é festejar! Para dar uma apimentada, não custa nada descobrir o que mais enlouquece cada um dos nativos na hora do sexo!

A posição sexual de cada signo:

Áries: Este nativo gosta de estar no controle da situação. Ele costuma ir direto ao assunto e parte para cima do companheiro sem medo de ser feliz. Para cima mesmo, já que é assim que consegue chegar ao orgasmo mais rapidamente.

Touro: O taurino opta sempre pela sensualidade. Ele gosta de cultivar cada detalhe do sexo e enlouquece quando é acariciado na nuca. Portanto, ficar de costas durante o sexo é a posição mais excitante!

Gêmeos: O geminiano é versátil e adora inventar novas posições. Mas, nada de vergonha! Este nativo adora olhar nos olhos do parceiro durante o ato sexual. Os dois de lado, um de frente para o outro é uma ótima pedida.

Câncer: Extremamente romântico, o canceriano se preocupa muito mais com o clima do que com o ato sexual em si. Um pouco tímido, ele prefere optar pelo básico, para não ter erro. O famoso “papai e mamãe” agrada, e muito, este nativo!

Leão: O leonino não tem meio-termo e luta pelo seu prazer com as garras de um felino. Sexo selvagem faz, sim, a sua cara! Os dois sentados, um de frente para o outro, e a mulher no controle, é capaz de enlouquecer este nativo!

Virgem: O virginiano não tem pressa para alcançar o “ponto G”. Pelo contrário, gosta de cultivar cada detalhe da transa. Portanto, qualquer posição que possibilite carícias no corpo inteiro, como os dois em pé, faz a cabeça deste nativo.

Libra: O libriano é romântico e adora imitar cenas de novela na hora da transa. O homem em pé e a mulher deitada em cima de uma mesa, por exemplo, faz com que ele se sinta dentro das telinhas.

Escorpião: O signo mais ousado, quando se trata de sexo, cultiva qualquer forma de prazer. A mulher de costas para o homem é sempre uma boa opção. A posição das pernas e dos braços podem variar, desde que a ordem seja sempre aumentar o prazer!

Sagitário: O sagitariano adora certos abusos e cultiva as preliminares, desde que elas sejam ousadas, é claro. O sexo oral ativa suas melhores fantasias e faz com que ele chegue aos céus em pouquíssimo tempo.

Capricórnio: Este nativo gosta mesmo é de tudo mais discreto. Normalmente, a transa rola entre quatro paredes e ele prefere a posição em que o homem senta e a mulher fica em cima dele, mas de costas, para que o contato visual não atrapalhe o desempenho!

Aquário: Inovação é com este signo! No sexo, não é diferente! O homem em pé e a mulher com as penas entrelaçadas no seu quadril faz com que este nativo dê um show na hora da transa!

Peixes: Muitos beijos e palavras de amor recheiam a transa pisciana. Com este signo, tudo deve ser mais tranquilo e devagar. Os dois deitados, com a mulher em cima e ditando o ritmo pode ser uma combinação eficaz!

Os homens de cada signo e o sexo

Publicado: 16 de julho de 2011 em Dicas, Dividindo, sexualidade

A maneira que cada um encara e vivencia o sexo também está relacionada à Astrologia. Os signos possuem diferentes características sexuais e essas peculiaridades também mudam se o nativo do signo for homem ou mulher.

Preparamos um pequeno guia para ajudar as mulheres a saber qual a melhor forma de lidar com o homem de cada signo na hora da relação sexual, e aos próprios homens a se conhecerem melhor.

O Homem de Áries
Ele é sexualmente completo. Um amante impulsivo, imediatista, excitante e participante. O homem desse signo adora seduzir em lugares diferentes e em situações inesperadas. Gosta de controlar os movimentos da parceira, por isso adora apoiá-la na parede e sentá-la sobre os seus joelhos. Para levá-lo à loucura a parceira deve morder seus lábios e puxar seus cabelos, mas depois deve voltar a se mostrar indefesa, pois o nativo de Áries adora isso… Leva as relações de uma forma intensa e apaixonada.

O Homem de Touro
Ele gosta de proporcionar prazer à parceira sem pressa. É sensitivo, calmo, carinhoso e leal quando se apaixona. O homem desse signo adora fazer sexo. Sempre criativo, faz com que cada gesto tenha um sentido especial. Prefere um sexo calmo, porém, pode ser insaciável. O parceiro taurino ensinará à mulher a maneira exata de satisfazê-lo.

O Homem de Gêmeos
Ele é meio disperso. Pode ser que pense demais e deixe o momento fugir. O geminiano é pouco afetivo, mas sabe ser muito carinhoso quando quer. Tem forte ligação com a imagem, gosta de luzes acesas e espelhos. Adora ver a atuação da parceira e gosta de beijos calorosos. Porém, também pode ser rápido, agressivo e individualista no sexo.

O Homem de Câncer
Ele adora dar e receber carinho. Sexo para o canceriano é fazer amor. Se divide entre um lado agressivo e outro paciente. Gosta de explorar o corpo da parceira e fazer amor em lugares diferentes. Para conquistar esse homem, a parceira não deve ceder facilmente, pois ele adora jogos de sedução. Uma boa estratégia para agradar este nativo é fazer brincadeiras durante o sexo, como, por exemplo, não deixar que ele use as mãos para se aproximar.

O Homem de Leão
Ele está sempre querendo mudar e romper barreiras. Procura melhorar cada vez mais seu desempenho sexual. É muito criativo, romântico e carinhoso. Tem grande necessidade de ter uma mulher a seu lado e gosta de relações explosivas. Adora mulheres submissas e sente muito prazer se a parceira for frágil na cama. Gosta que elogiem sua performance.

O Homem de Virgem
Ele é calmo e gosta de se sentir seguro para o sexo. Tem muita sutileza e não tem pressa para alcançar os seus objetivos. Um amante experiente e sensível, ele atenderá todos os desejos da parceira. Grande conhecedor do corpo feminino, gosta de sexo no chuveiro e na banheira. O virginiano prefere ser estimulado com carícias na barriga e nos cabelos. Uma boa estratégia para lidar com o virginiano é a parceira se mostrar calma no primeiro encontro, mas impetuosa no segundo, pois eles adoram mulheres ativas e agressivas.

O Homem de Libra
Ele procura sempre agradar a mulher, podendo até esquecer das suas próprias preferências. Gosta de inovar nas posições sexuais e adora acariciar a parceira. Prefere o sexo lento, porém, nada é proibido ou vulgar para ele. A parceira nunca deve ter pressa e nem impor limites. O libriano adora lingeries, gemidos, sussurros e situações de perigo.

O Homem de Escorpião
Ele se entrega de corpo e alma a quem ama, pois tudo na sua vida é ligado ao sexo. Seus fortes instintos e a necessidade de satisfação sexual impulsionam suas ações. Se o escorpiano não se sentir satisfeito sexualmente, vai buscar outros relacionamentos sem culpa alguma. Por isso, a parceira deste nativo deve atender a todos os seus pedidos, sem deixar o mistério de lado. Deve insinuar-se e instigá-lo. O escorpiano adora dominar a parceira, ser mordido e apertado. Seu ponto fraco é a parte interna das coxas.

O Homem de Sagitário
Ele é um dominador da arte do corpo, sabe muito bem dar prazer e busca a forma perfeita de fazer sexo. O sagitariano não é muito afetivo e é rápido durante a transa, mas adora as preliminares. A quantidade é tão importante quanto a qualidade para estes nativos. Adora sentir e dar prazer com a língua e as pontas dos dedos. A parceira do sagitariano deve usar e abusar de fetiches para aumentar o seu desejo.

O Homem de Capricórnio
Ele está sempre preocupado em ter uma atuação perfeita, por isso sente dificuldade de relaxar e se concentrar. É preciso ajudá-lo a se soltar e a sentir-se seguro para que ele desfrute e lhe proporcione mais prazer. Para ele o mais importante é o seu talento sexual. Não costuma dar dicas do que gosta, prefere que a parceira descubra. Tem muito fogo, fôlego e um imenso desejo de sexo. Adora ser seduzido com um strip-tease.

O Homem de Aquário
Ele é amoral e faz tudo o que a mulher deseja para lhe proporcionar (e também sentir!) prazer. É muito aventureiro e não vê graça no convencional. Gosta de lugares exóticos e perigosos. Espera o tempo que for preciso para que a parceira aprenda seus gostos. Tem grande excitação com objetos eróticos.

O Homem de Peixes
Ele é calmo, romântico e participativo no sexo. Tem grande preocupação em agradar com sua delicadeza e meiguice. Prefere mulheres experientes e relações perigosas. Gosta de sentir frio e calor ao mesmo tempo, adora, por exemplo, que passem gelo pelo seu corpo. Fazer sexo sentado é uma das suas preferências. A parceira deve deixar que ele domine o ato sexual, mas também deve demonstrar suas reações, pois isso o fará sentir mais prazer.

Escovar os dentes, usar fio dental e fazer visitas frequentes ao dentista, segundo um grupo de cientistas, agora não é só mais uma questão de saúde bucal. De acordo com um novo estudo, publicado pelo Journal of Sex and Medicine e divulgado pelo site Your Tango, a higiene bucal também está relacionada ao desempenho sexual do homem.

Os pesquisadores afirmam que a periodontite, caracterizada pela inflamação ou infecção nas gengivas, pode acarretar a disfunção erétil, conforme comprovam testes feitos com ratos. Para chegar à conclusão, eles se apoiaram também em estudos anteriores que fizeram esta mesma conexão entre os dois problemas.

Os cientistas observaram que ratos com periodontite apresentaram menores níveis de uma enzima que atua no estímulo do fluxo sangüíneo do pênis e no disparo das ereções.

Embora alguns especialistas duvidem da ligação, os autores do estudo afirmam que o tratamento de casos de periodontite em homens pode melhorar a sua saúde sexual. Eles avisam também que a periodontite é um sinal de más condições de saúde de um modo geral, que por sua vez também leva à disfunção erétil.

Esse post certamente causará muita polêmica, por que o assunto é bastante polêmico, segundo uma pesquisa… 

A herança genética é um ingrediente poderoso em nossas características. É ela que define olhos, cabelos, predisposição para algumas doenças e até cafajestice. Isso mesmo, você leu certo, pesquisa recente acaba de provar que homens infiéis tendem a herdar de seu pai o gosto pelo adultério. Aí vai a minha dica então, antes de engatar um romance sério, faça questão de conhecer o sogro.

O estudo realizado na República Checa reuniu 86 casais, que foram questionados sobre confiança, antecedentes familiares e infidelidade. Os resultados mostraram que a traição era comum em ambos os sexos, mas somente nos homens a figura paterna era determinante do comportamento. Nas mulheres, o fato de as mães serem infiéis não influenciava a prole.

Em reportagem no site do jornal inglês The Daily Mail, Jan Havlicek, responsável pela investigação, disse que isso acontece porque eles crescem tendo o pai como referência de comportamento. Por que isso não acontece com as mulheres? Ainda de acordo com Havlicek, a diferença é que eles traem não por estarem insatisfeitos com o relacionamentos, mas porque querem sexo. Já a ala feminina tende a procurar outros parceiros somente quando o romance não vai bem.

Martie Hasleton, psicóloga da Universidade da Califórnia, também buscou interpretar os resultados da pesquisa. Segundo ela, a explicação genética está ligada à boa aparência, o que aumenta as possibilidades de flertes extra-oficiais para eles. Mulheres atraentes, por sua vez, se comportariam de forma diferente ” Elas provavelmente vão buscar um companheiro de alta qualidade, ao invés de vários.”, disse em entrevista ao jornal inglês.

15 dúvidas sobre “etiqueta” na cama

Publicado: 30 de junho de 2011 em sexualidade

1- É CORRETO FINGIR ORGASMO? Não, de forma alguma. O sexo pede sinceridade. “A transa pode ser extremamente prazeorsa, e nenhum dos dois gozar. No tratismo, por exemplo, o homem pode passar horas sensações boas sem necessidade de ejacular”.

Ao tentar fingir a mulher pode dar espaço para estragar tudo. É que, se não representar bem, o homem acabará percebendo a tentativa de engana-lo. Venhamos e covenhamos a situação seria constrangedora e desagradável e de mais a mais a mulher pode também ter ótimas sensações sem mesmo gozar, pois existem infinitas formas de se conseguir uma transa boa, e o climax.

Mas caso a relação sexual não esteja eexcitante, que tal guiar o outro pelo seu corpo? O prazer pode vir logo em seguida.

 

2- O QUE AMBOS DEVEM FAZER QUANDO O HOMEM PERDER A EREÇÃO? Esqueça a ideia de que as mulherem têm de dizer que isso é normal, acontece. Ar de piedade também deve ficar de fora. O melhor é manter a naturalidade.

O homem não precisa dizer nada. “Justificar é muito pior”. Se for importante ao relacionamento afetivo, pode acrescentar que teve um dia cansativo, mas que quer continuar a curtir o momento. Afinal o que é precisa entender e ao meu ver algumas pessoas ainda não se deram conta disso pode se encontrar outras formas de se fazer “amor” por exemplo… brincar, usar a língua, os dedos e vibrador. A atitude de não valorizar apenas o pênis na relação sexual, é um mundo novo e inabitado de se transar.

 

3- QUEM DEVE LEVAR AS CAMISINHAS? Quem acha que levar camisinhas é só obrigação do homem, está pra lá de enganado. A saúde tem de vir em primeiro lugar. “Se o fulado quiser dar uma de esperto de dizendo que esqueceu, a mulher fala que tem e resolve a situação”. Portanto carregar preservativo na bolsa é extremamente válido e mulher pode sim! Por que não?

 

4- COMO SUGERIR PARA COLOCAR A CAMISINHA? Não precisa de enrolação para sugerir.

Simplesmente diga que coloque. Se o homem não quiser, não ceda. A velha história repetida por muito de que transar com camisinha é o mesmo que “chupar bala com com papel” está ultrapassada.

Pensar na saúde é fundamental.

Pode-se coloca-la de forma erótica “com a boca ou durante a esfregação, estimulando bastante o pênis”.

 

5- O QUE FAZER QUANDO O PARECEIRO(A) FAZ ALGO QUE NÃO EXCITA? Minha diga é mudar sutilmente, o pareceiro ao que gosta. Sugiro falar de maneira delicada(é claro) que fica com mais tesão quando faz determinado movimento. “Há um exercício de sexualidade que os dois devem devem se masturbar na frente do outro para ver como cada um ver como o outro gosta de ser tocado. Depois, deve pegar a mão do pareceiro(a), e ensinar como gosta de ser masturbado”. Fica ai a dica.

 

6- O QUE FAZER SE CHMAR O PARECEIRO POR OUTRO NOME? Em primeiro lugar, como não poderia deixar de ser, peça desculpas. Convese sobre o assunto mas a justificativa não precisa ser exatamente longa.

 

7- SEXO ORAL DEVE SER RECÍPROCO? Faz quem quer! Ninguém é obrigado a nada, mas acredito que de preferência que sexo oral deve ser recíproco. “É comum que homens exijam que as mulheres façam neles, mas não retribuem. Isso causa sensação de baixa autoestima. O parceiro pode indagar qual é o problema se não houver trocar, mas com tempo e intimidade é sugerir que expermente. Mas que pode existir realmente quem não goste e esteja feliz assim”. 

 

8- DEPOIS DO SEXO ORAL, POSSO CUSPIR O SÊMEM? Sim! Claro que sim! Ninguém é obrigado a nada, inclusive a engolir o esperma após o sexo oral. Você pode deixar as coisas mais agradáveis e e brincar com isso, dizendo que adorou recebê-lo, mas que é muita coisa e não consegui engolir”.

 

9- É RUDE NÃO BEIJAR NA BOCA, DEPOIS DO SEXO ORAL? Sim, é rude, porque a atitude pode remeter a nojo. “Melhor sugerir escovar os dentes do que não beijar de jeito nenhum.” Se a pessoa se sentir à vontade pode falar que precisa de um tempo para conseguir beijar após o sexo oral, mas que nunca vai nem pensar no assunto. “Na cama agente sempre vai tentar.”

 

10- POSSO DORMIR LOGO APÓS DO SEXO? Por mais cansado que esteja, nem pense nessa ideia(nem pense mesmo). Virar e dormir logo após o sexo pode causar a impressão de que você(homem ou mulher) queria só aquilo mesmo e mais nada. Aqui vai a minha dica curta o momento, abrace a pessoa, converse, troque elogios e sugira um banho a dois.  

 

11- POSSO USAR ROUPA ÍNTIMA SENSUAL NOS PRIMEIROS ENCONTROS? Sim! Por que não? Sexo é sensualidade. “Pode usar a calcinha sedutora para valorizar, mas, se for muito exagerada pode sim até assustar. As mulheres certamente achariam estranho uma cueca de stripper logo no começo, não’?

Por mais que um casal esteja a anos juntos, jamais ambos devem se descuidar da roupa íntima. Calcinhas e cuecas furadas, sujas e mal cuidadas são desanimadoras. A inteção é esquentar o clima e não esfria-lo, certo?

 

12- POSSO SUGERIR BRINQUEDOS E VIBRADORES LOGO NA PRIMEIRA TRANSA? Sinceramente acho melhor não, não faça isso logo na primeira transa.

Pode parecer que você precisa daquilo necessariamente para ter prazer, sem ao menos deixar que o outro tenha chances de tentar satisfazer suas vontades.  “O homem pode inclusive se sentir mal, se trouxer um vibador enorme e o pênis dele for pequeno”. Deixe a pressa de lado. O tempo abre espaço para brinquedos ao sexo.

 

13- QUEM DEVE TER PRIORIDADE NA POSIÇÃO PREFERIDA: O HOMEM OU A MULHER? Quem apostou no cavalherismo e acredita que seja a mulher errou. Ambos devem sentir prazer. Podem e devem mudar de posição durante a relação. “A pessoa pode perfeitamente dizer ‘deixa eu ficar um pouco em cima de você’, por exemplo”.

 

14- POSSO TOMAR BANHO LOGO APÓS A RELAÇÃO SEXUAL? Para que tanta pressa? Levantar direto em direção ao banheiro, dá à impressão de que se sente sujo ou com nojo. Se quiser se livrar do suor convide a pessoa para um banho a dois. A mesma atitude é uma boa saída a quem gostaria que o outro se higieniazasse antes do sexo.

 

15- COMO AGIR QUANDO QUISER PRATICAR SEXO ANAL? Nunca vá com muito sede ao pote tentando penetrar logo de cara. Sugiro que passe o dedo na região durante a transa, fazer carinho e sentir a reação dela. Vale conversar sobre o assunto, perguntar se gostaria de fazer.

Poucos homens se dão conta disso, mas para a mulher fazer sexo anal é preciso confiança no pareceiro, para afastar o medo de que não a respeite e a machuque. Além disso a mulher deve ser sempre estimulada com carícias em seu órgão sexual.

“Uma dica é usar lubrificante à base de água. Introduza com calma um dedo, e depois dois dedos. Enquanto você estimula o clitóris dela, encoste a glande no ânus, espere que se contraia e relaxe ai sim entroduza e pare. O esfíncter vai se adaptar e, então, pode introduzir lentamente o resto. A camisinha além de proteger contra as doenças sexualmente transmissíveis, previne infecções.

 

Valeu a dica?

O que ‘liga’ o desejo das mulheres

Publicado: 15 de maio de 2011 em sexualidade

Cérebro feminino funciona como agência de detetives...

 

Descobrir o que realmente interessa às mulheres na cama sempre foi um desafio para muitos homens.

É importante dizer que o ato sexual e o desejo antes de mais nada é algo cerebral, e o cérebro masculino funciona de maneira muito simples e visual. Por isso, eles atingem o clímax apenas ao ver a companheira ter um orgasmo – e muitas fingem apenas para agradar o parceiro. Já o das mulheres funciona quase como uma agência de detetives, que investiga todas as qualidades do homem para saber se ele merece atenção, além de dar muita importância ao sentir-se desejada.

A mulher quer saber se haverá outro encontro, se ele está comprometido e voltará para ela”. Outra diferença relataque, enquanto o cérebro deles precisa apenas de um sinal visual para estar pronto para o sexo, a mente delas requer a combinação de diversos elementos para entrar no clima. São poucas as que têm fetiches e, estes, geralmente possuem uma história, temas românticos e personagens do cinema.

“A erótica masculina é solitária, enquanto a feminina é social”, sobre o fato de muitos homens consumirem pornografia sozinhos também ser difícil a fabricação de um medicamento contra a falta de libido feminina, pois elas conseguem estar desligadas para o sexo na mente, mas ligadas no corpo, enquanto os homens conseguem se excitar em ambas as partes de uma única vez.

Erros Femininos na hora H!

 


NÃO BEIJAR.
Apesar das lendas populares dizerem que homem não gosta de beijar na boca, homem gosta sim, e muito, de dar uns beijos na hora H.

NÃO GOZAR NUM TEMPO RAZOÁVEL.
Ok, a maioria dos homens não se preocupa muito com o orgasmo da parceira, mas  também têm que se entender que não dá pra ficar a vida toda masturbando, transando ou fazendo oral.

NÃO DEPILAR AS PERNAS, VIRILHA E AXILAS.
Encontrar um simples pelinho em locais inadequados (bumbum, sovaco) é motivo para perder totalmente o tesão, fazendo-nos quase levá-la a uma farmácia mais próxima pra comprar um kit para depilação. Mulher tem que ser lisinha, delicadinha, salvo o gosto de alguns homens que gostam de reviver uma aula de História da era paleozóica na cama. Não pense mal de nossas pobres antepassadas, não existia gilete ou outras ferramentas para tanto, mas hoje, sem desculpas.

ESPREMER O PÊNIS DELE.
Um estímulo no saco escrotal é sim bem-vindo, mas apertar como se estivesse fazendo uma laranjada não só acaba com o tesão como também dói, e muito.

ABOCANHAR O PÊNIS DELE.
É o mesmo caso do item anterior.

APERTAR OS MAMILOS DELE.
Se para as mulheres, os mamilos são uma zona extremamente sensível, no caso do homem, a única coisa que sentem é dor, muita dor.

IGNORAR AS OUTRAS PARTES DO CORPO DELE.
Um homem não é uma via expressa com somente uma pista. Lembre-se que beijos, apertos e arranhões por todo o corpo são sempre muito bem recebidos.

PUXAR A CUECA.
Não sei se dá para perceber, mas enfiar a mão por debaixo da calça do homem e ficar puxando a cueca, como que esperando o rompimento do elástico, é uma prática dolorosa, para não dizer torturante.

NÃO SABER COLOCAR A CAMISINHA.
Ok, é uma responsabilidade do homem, mas saber fazer esse procedimento, principalmente com criatividade, como utilizando os lábios, pode ser um diferencial na cama.

MORDISCAR O PÊNIS.
Sexo oral é a coisa mais gostosa que o homem pode receber, mas não precisa colocar seus dentes ali para nos lembrar que isso pode ser extremamente doloroso também.

NÃO PARAR PRA RESPIRAR.
Ao contrário das mulheres, os homens precisam de tempo para respirar, porque para podermos fazer sexo oral, geralmente estamos completamente enfiados “dentro” da cintura de vocês, impossibilitando a continuação da respiração.

DESPIR-SE ESTUPIDAMENTE.
Lembre-se sempre que o ato sexual é um ritual sagrado, então jamais tire apressadamente as suas roupas ou as do seu namorado, isso vai acabar completamente com o clima.

UTILIZAR CALCINHA BEGE.
Quando estamos chegando no grande momento de ver sua calcinha, (aliás estamos a todo momento imaginando como deve ser sua calcinha, que cor, textura, sem textura, com laçinho, fitinhas, desde que nos encontramos com você), assim que nossos olhos pousam sobre uma calcinha bege, o pavor é tanto que gera um conflito de imagens ligando nossa pobre vovozinha à você, e fazendo nos esticar a mão, para procurar uma tesoura para tirar isso de você o mais rápido possível. Calcinha bege funciona como um feitiço do mal em nossas mentes: é uma mistura de perder o tesão com imaginar porque você pegou  calcinha da sua avó com imaginar você bem idosa. Portanto cuidado neste item, ele pode acabar com um relacionamento.

SER OBCECADA PELA VAGINA.
Acreditem, os homens não gostam apenas de vagina, mas também da  bunda, seus seios, suas coxas…

MASSAGEM GROSSEIRA.
Você tenta dar a ele uma massagem sensual, relaxante, para deixá-lo no ponto. Pode usar as mãos e pontas dos dedos; cotovelos e joelhos, não.

TIRAR A ROUPA DEPRESSA DEMAIS.
Não force a barra tirando a roupa antes que ele tenha feito algum gesto para ver o seu material, mesmo que seja apenas desabotoar dois botões.

TIRAR AS CALÇAS PRIMEIRO.
Uma mulher de meias e calcinha é horrível. Tire as meias primeiro.

FAZER SILÊNCIO DEMAIS.
Não queremos que vocês façam tanto barulho quanto uma atriz pornô, mas uns gemidinhos são indispensáveis na hora da transa.

FICAR QUIETA DEMAIS.
A falta de movimentos na hora do sexo também atrapalha e muito. Não é nem um pouco agradável a sensação de estar transando com uma estátua.

GOZAR DEPRESSA DEMAIS.
Por mais que a mulher possa ter vários orgasmos numa mesma transa, não é legal quando a mulher goza logo de cara e pede uma pausa pra se recuperar.

DAR UM CHUPÃO NO PESCOÇO.
Beijos, carícias, são legais. Mordidas leves, também. Chupão, com direito a marca, jamais.

MENTIR DIZENDO QUE GOZOU.
Se os homens não percebem se você gozou ou não e cometeram a indelicadeza de perguntar, não complique a situação. Mentir que você gozou apenas vai piorar a situação, pois ele vai achar que fez a coisa certa na cama.

FAZER SEXO ORAL COM GENTILEZA EXCESSIVA.
Não precisa fazer sexo oral com a mesma vontade que você avança numa torta de chocolate, mas fazer com nojo é o mesmo que não fazer.

NÃO CUTUCAR A CABEÇA DELE.
Como já foi dito anteriormente, fazer sexo com uma estátua é extremamente ruim. O fato de vocês puxarem ou empurrarem nossas cabeças durante o sexo oral é um ótimo indicativo de que a coisa está boa.

NÃO AVISAR ANTES DE GOZAR.
Como nos preocupamos com o orgasmo de vocês, queremos ajudar a aproveitar melhor cada segundo. Logo, saber quando ele está chegando é essencial.

FICAR SE MEXENDO DURANTE O BOQUETE.
Não precisa ficar completamente parada, mas não precisa dançar e rebolar enquanto fazer um boquetinho né?

FAZER PERGUNTAS DEMAIS.
Não somos brutos insensíveis, mas convenhamos, cama não é para ficar fazendo mil questionamentos ou perguntando né?

DEIXÁ-LO POR CIMA POR MUITO TEMPO.
Papai e mamãe até é gostoso, mas para o homem, é a posição menos estimulante visualmente falando. Então, saiba que o homem por baixo, ou a mulher de 4, são muito mais gostosos para nós.

TENTAR FAZER FIO TERRA E FINGIR QUE FOI UM ACIDENTE.
Tem homem que gosta, ok. Mas pergunte antes. De uma forma geral, homem associa este ato a homossexualismo, ou seja, não quer.

NÃO TER IMAGINAÇÃO SUFICIENTE.
Imaginação vai desde desenhar padrões nas costas dele até derramar mel sobre ele e lambê-lo. Frutas, vegetais, gelo e plumas são todos dispositivos úteis; cera quente e tinta indelével, de jeito nenhum.

SENTAR SOBRE O ESTÔMAGO DELE.
Tudo bem que gostamos de ter você por cima, mas tome muito cuidado onde se apóia.

COLOCÁ-LO EM POSES ESTÚPIDAS.
Existem posições que nos expõe ao ridículo extremo, então, por favor, jamais se esqueçam que temos duas bolas no meio das pernas que doem muito quando pressionadas.

PROCURAR PELA PRÓSTATA DELE.
Como já foi dito anteriormente, fio terra apenas com autorização prévia.

INSEGURANÇA.
É normal todo mundo ter um pouco de insegurança, tanto na cama quanto na vida, mas há um limite muito claro para isso. Quando um homem tem que repetir algo pela terceira vez, tenha certeza que já está sendo irritante o suficiente para ser broxante.

FALAR ALTO.
Mesmo quando estiver bem longe da cama, jamais fale alto. Gritar é um descontrole que faz o seu homem sentir vergonha e não querer mais saber de ficar ao seu lado.

 

Erros masculinos na hora H

 

PROPOR A NÃO UTILIZAÇÃO DA CAMISINHA.

Ok todo mundo sabe que camisinha incomoda mesmo e que as vezes ela atrapalha na busca do prazer total, mas principalmente quando a relação for a “casual” por favor não proponha não usar camisinha, e mesmo quando a parceira for fixa, é bom usar, pra evitar complicações e desagrados, e dependendo de onde está o pé da relação é melhor inclusive para tranqüilizar aos dois, então usar camisinha (quase sempre), e não usar desde que seja de comum acordo. (para toda regras existem as exceções).

 

NÃO BEIJAR PRIMEIRO.
Evitar os lábios e ir direto às zonas erógenas faz com que ela se sinta como se você estivesse pagando por hora e tentasse fazer o dinheiro valer cortando partes não essenciais. Um beijo apaixonado conveniente é a forma de preliminar definitiva.

DAR UM CHUPÃO NA ORELHA.
Seja franco: algum cara na escola lhe contou que as garotas adoram isso. Bom, há uma diferença entre ser erótico e chupar como se você estivesse tentando fazer respiração boca a boca num hipopótamo. Isso machuca.

NÃO FAZER A BARBA.
Freqüentemente você se esquece de que tem um porco-espinho atado ao seu queixo, o qual você arrasta repetidamente através do rosto e das coxas da sua parceira. Quando ela vira a cabeça de um lado para o outro, isso não é paixão, ela está tentando se esquivar.

ESPREMER OS SEIOS DELA.
Quando botam as mãos neles, a maioria dos homens age como uma dona de casa experimentando um melão para ver se ele está maduro. Afague-os, acaricie-os e alise-os.

ABOCANHAR OS MAMILOS.
Por que os homens se grudam nos mamilos de uma mulher e depois os tratam como se quisessem esvaziar o corpo dela pelos seios? Mamilos são extremamente sensíveis. Eles não resistem a mastigação. Lamba e sugue gentilmente. Dar-lhes pancadinhas com a língua de um lado ao outro é legal. Fazer de conta que eles são um brinquedo de cachorro não é.

TORCER OS MAMILOS DELA.
Pare de fazer aquela coisa de girar os mamilos entre o indicador e o polegar como se estivesse tentando sintonizar uma rádio numa área montanhosa. Concentre-se nos seios como um todo, não só nos pontos de exclamação.

IGNORAR AS OUTRAS PARTES DO CORPO DELA.
Uma mulher não é uma via expressa com somente três saídas: Peito Leste e Oeste, e o Túnel do Meio. Existem vastas áreas do corpo dela as quais você freqüentemente ignora quando passa direto para Vagina Central. É hora de começar a lhes dar atenção.

ENROLAR AS MÃOS.
Falta de destreza manual na região sub-saia pode resultar em dedos e roupas de baixo torcidas. Se você for tão direto assim, peça a ela que tire logo o troço todo.

DEIXAR-LHE UM PRESENTINHO.
Jogar a camisinha fora é responsabilidade do homem. Você usa, você descarta.

ATACAR O CLITÓRIS.
Pressão direta é muito desagradável, portanto gire gentilmente seus dedos pelas laterais do clitóris.

PARAR PRA RESPIRAR.
Diferentemente dos homens, mulheres não continuam de onde foram deixadas. Se você parar, elas voltam para a casa número 1 bem depressa. Se você perceber que ela ainda não chegou lá, continue custe o que custar, mandíbula dormente ou não.

DESPI-LA ESTUPIDAMENTE.
Mulheres detestam parecer estúpidas, mas é exatamente o que ela vai parecer ao ficar nua da cintura para baixo com um suéter enrolado na cabeça. Desembrulhe-a como um presente elegante, não como um brinquedo de criança.

ATOCHAR A CALCINHA DURANTE AS PRELIMINARES.
Acariciá-la gentilmente através da calcinha pode ser bem sexy. Atochar o tecido entre as coxas dela e ficar puxando pra frente e pra trás não é.

SER OBCECADO PELA VAGINA.
Embora a maioria dos homens possa achar o clitóris sem mapas, eles ainda acreditam que é na vagina que acontece tudo. Tão logo sua mão esteja lá, você age como se estivesse tentando pegar a última batatinha num canudo de Pringle’s. Isso está correto em princípio, mas se você não for cuidadoso (e tiver cortado as unhas), pode machucar – portanto, não se empolgue. A princípio, é melhor dar atenção ao clitóris e ao exterior da vagina, e então inserir gentilmente um dedo e ver se ela gosta.

MASSAGEM GROSSEIRA.
Você tenta dar a ela uma massagem sensual, relaxante, para deixá-la no ponto. Pode usar as mãos e pontas dos dedos; cotovelos e joelhos, não.

TIRAR A ROUPA DEPRESSA DEMAIS.
Não force a barra tirando a roupa antes que ela tenha feito algum gesto para ver o seu material, mesmo que seja apenas desabotoar dois botões.

TIRAR AS CALÇAS PRIMEIRO.
Um homem de meias e cuecas é horrível. Tire as meias primeiro.

IR DEPRESSA DEMAIS.
Quando você parte para a situação pênis na vagina, a pior coisa que pode fazer é bombear como se fosse uma ferramenta industrial – ela logo vai se sentir como uma operária de linha de montagem tornada obsoleta pela sua tecnologia. Aumente o ritmo vagarosamente, com arremetidas limpas, retas e regulares.

IR COM FORÇA DEMAIS.
Se você bater seus grandes ossos dos quadris contra as coxas ou o estômago dela, a dor será igual a duas semanas de cavalgada concentradas em poucos segundos.

GOZAR DEPRESSA DEMAIS.
É o medo de todo homem. Com razão. Se você dispara antes de ver o branco dos olhos dela, certifique-se de que tem um plano “B” para assegurar o prazer dela.

NÃO GOZAR NUM TEMPO RAZOÁVEL.
Você pode achar que transar por uma hora sem chegar ao clímax é a marca de um deus do sexo, mas pra ela isso se parece mais com a marca de uma vagina dormente. Pelo menos compre algumas tapeçarias suspensas enigmáticas, para que ela tenha algo em que prestar atenção enquanto você banca o Homem-Maratona.

PERGUNTAR SE ELA GOZOU.
Realmente, você deveria ser capaz de perceber. A maioria das mulheres faz barulho. Mas se você realmente não sabe, não pergunte.

FAZER SEXO ORAL COM GENTILEZA EXCESSIVA.
Não se comporte como um gato gigante num pires de leite. Coloque a boca inteira lá e concentre-se em rodar a língua gentilmente ou dar petelecos com ela no clitóris.

CUTUCAR A CABEÇA DELA.
Os homens insistem em fazer isso até que ela olhe pro pênis, esperando que isso levará rapidinho a boca pro pênis. Todas as mulheres odeiam isso. Está a três passos de ser arrastada pelo cabelo para uma caverna. Se você quer que ela use a boca, use a sua;experimente falar sedutoramente com ela.

NÃO AVISAR ANTES DE GOZAR.
Esperma tem gosto de água do mar misturada com clara de ovo. Nem todo mundo gosta. Quando ela estiver fazendo sexo oral, avise-a antes de gozar para que ela possa fazer o que achar necessário.

FICAR SE MEXENDO DURANTE O BOQUETE.
Não empurre. É ela quem vai fazer todos os movimentos durante o boquete. Você apenas repousa. E não agarre a cabeça dela.

IMITAR ATITUDE DE FILME PORNÔ.
Nos filmes pornô, as mulheres adoram quando os homens ejaculam sobre elas. Na vida real, isso significa apenas mais roupa para ser lavada (a não ser que ela peça é claro).

DEIXÁ-LA POR CIMA POR MUITO TEMPO.
Pedir para que ela fique por cima é ótimo. Ficar deitado grunhindo enquanto ela faz todo o trabalho duro não é. Acaricie-a gentilmente, para que ela não se sinta inteiramente como um capitão de escuna. E deixe que ela descanse.

TENTAR FAZER SEXO ANAL E FINGIR QUE FOI UM ACIDENTE.
Foi desse jeito que os homens ganharam a reputação de não seguir a bula. Se você quer botar lá, peça primeiro. E nem pense que estar bêbado é desculpa.

TIRAR FOTOS.
Quando um homem diz, “Posso tirar uma foto sua?”, ela vai ouvir as palavras “- pra mostrar pra galera”. Pelo menos, deixe que ela fique com a posse das fotos.

NÃO TER IMAGINAÇÃO SUFICIENTE.
Imaginação vai desde desenhar padrões nas costas dela até derramar mel sobre ela e lambê-lo. Frutas, vegetais, gelo e plumas são todos dispositivos úteis; cera quente e tinta indelével, de jeito nenhum.

ESTAPEAR O SEU ESTÔMAGO CONTRA O DELA.
Não há barulho menos erótico. É tão sexy quanto um concurso de arrotos.

COLOCÁ-LA EM POSES ESTÚPIDAS.
Se ela quer fazer yoga avançada na cama, excelente, mas a menos que ela seja uma ginasta romena, não seja ambicioso demais. Pergunte-se se quer uma parceira sexual com os tendões torcidos.

PROCURAR PELA PRÓSTATA DELA.
Leia isto cuidadosamente: estimulação anal é boa para os homens porque eles têm próstata. As mulheres não têm.

DAR-LHE MORDIDAS DE AMOR.
É extremamente erótico exercer alguma sucção gentil nos lados do pescoço, se você fizer isso com cuidado. Nenhuma mulher quer ter que usar golas rolê e charpes vistosas por semana a fio.

LADRAR INSTRUÇÕES.
Não dê gritos de incentivo como um treinador com um megafone. Não é lá muito excitante.(a não sei que isso seja comum entre o casal)

FALAR PUTARIAS.
Faz com que você pareça um editor de revista solitário ligando para o Disque-Sexo. Se ela gosta de escutar sacanagem, você vai ficar sabendo.

NÃO SE IMPORTAR SE ELA JÁ GOZOU.
Você tem de terminar o serviço. Continue tentando até que o tenha feito direito, e ela poderá fazer o mesmo por você.

ESMAGÁ-LA.
Homens geralmente pesam mais do que mulheres, portanto se você ficar em cima dela um tanto pesadamente demais, ela acabará ficando roxa.

AGRADECER.
Nunca agradeça a uma mulher por fazer sexo com você.  Quarto e Moteis(ou onde quer que tenha sido) não é casa de caridade.

Conversas descontraidas com amigas, me desvenda segredos e neuras sexuais das mulheres

 

Bom sempre gosto de conversar e descobrir e conhecer pessoas, principalmente as mulheres, gosto de entender e de principalmente de descobrir o que pensam, acham sentem, seus medos, alegrias, preocupações, segredos, por que a impressão que eu tenho é que por mais que eu saiba ainda serei um eterno aprendiz desse universo. Em alguma convesar sem exigir nada e sem forçar sem invasivo ou indiscreto descobri quais são suas principais preocupações em relação à vida sexual, busco entender e esclarecer com bom humor antes de mais nada as minhas próprias dúvidas sobre o assunto, as principais encanações, que podem ser comuns a mulheres.

Confira a seguir quais são as oito principais neuras sexuais femininas e saiba como reagir a elas.

 

1. Sem cobranças: “não há vaginas grotescas, sujas, que cheirem ou tenham gosto de peixe (a não ser que haja infecção)”.

 

2. Depilar tudo:muitos homens já me dizem que uma vagina sem pelos não é empolgante. Um até citou que se lembrava de quando a irmã era criança e tomavam banho juntos”.

3. Atrizes: muitas se comparam com as atrizes pornô e chegam a operar os lábios vaginais por considerá-los inapropriados. “Vulvas têm tamanhos, formas e cores diferentes, como olhos, pés e mãos e não são perfeitamente simétricas”.

4. Acrobacias: elas preferem as posições mais simples. Muitas mulheres já foram parar no hospital após malabarismos na cama. “Sexo é sexy se houver orgasmos e a preocupação com as posições não ajuda a relaxar para isso”.

5. Eles têm sentimentos: muitos homens já declararam estar à procura de carinho e disseram que suas melhores experiências sexuais foram em relacionamentos sérios. Assim, se gosta de alguém,  proponho contar sobre o que sente e não esconder o jogo.

6. Itens na cama:Descobriu que há objetos na cama de muitas mulheres  “algumas conversas me  revelou que mais da metade usa vibradores e adora! Os lubrificantes não são apenas para a menopausa e a camisinha é o método mais seguro de se proteger de doenças.”

7. Pornografia não é inimiga: Algumas amigas me disseram achar que o parceiro gosta de pornôs porque não gosta delas, o que ei acredito ser uma inverdade: “muitos usam os filmes como escape. Agora, se o cara prefere a masturbação ao sexo com a parceira ou curte pornôs ilegais, fique atenta!”

8. Afrodisíaco: poucas mulheres se dão conta, mas uma boa noite de sono é um ótimo afrodisíaco: “cuidar de si, ser paciente e gentil consigo mesma é o que faz uma mulher subir pelas paredes”.

O fim do tabu Sexo na Deficência

Publicado: 4 de abril de 2011 em Saude, sexualidade

 A minha sexualidade e como isso aconteceria e se aconteceria, sempre foi algo que me causou muitas dúvidas. Tenho uma doença medulal, tenho meielomeningocele e portanto não tenho sensibilidade da sintura para baixo, isso não quer dizer que eu não posso ter uma vida sexual, só não a tenho de uma força normal como as outras pessoas consigo ter mais com alguns cuidados, e alguma improvisações. FOI DIFÍCIL aceitar que sendo homem não tenho erecção.  Alguém menos compreensivo que leia esse post vai dizer, que eu sou um obcecado pelo assunto, mas só quem vive essa dúvidas sabe quanto isso atormenta.

Sempre li muitos artigos sobre o assunto, e resolvi postar uma que me chamou muito anteção e que explica bem a situação. Nele ficará claro que um homem pode ter e dar uma vida sexual satisfatória e até feliz em sua vida sexual, basta acreditar, se entregar, e criar formas adaptações entre o casal. Ai vai o texto… 

É possível ter prazer sexual quando o corpo perde sensibilidade  ou nasce sem, da cintura para baixo? É possível ter uma vida sexual satisfatória sem erecção? Sem ejaculação? Sem orgasmo? Sim. «Passa-se a ter o pénis dentro do cérebro», defende Ana Garrett, investigadora da sexualidade em doentes tetra e paraplégicos.

Até há pouco tempo, a sexualidade era ainda tabu no nosso país. Por isso, não admira que o tratamento do tema na deficiência fosse também complexo. Muitas vezes olha-se de outro modo para alguém com deficiência, apenas por falta de conhecimento. As limitações não são nada do outro mundo. Além de haver métodos para ajudar nessa relação sexual entre um cadeirante e um andante, há outras coisas que fazem parte da sexualidade e que as pessoas tendem a esquecer. Um casal, faz o que os outros fazem. Podem chegar lá de maneira diferente, mas chegam.

As sequelas da lesão medular não são incompatíveis com uma vida sexual satisfatória. É possível ter e proporcionar prazer. A pessoa não deve esperar as mesmas sensações. Normalmente quem tem um problema medulal Acha que não tem o direito de privar aquele que ama de uma vida” normal” diria eu de uma vida sexual. Sente-me envergonhado do corpo, sem desejo, diminuído, mais isso é um erro, por que apesar de não ter uma vida sexual “normal”, pode se ter uma vida sexual sim, claro com adaptações e modificações, eu mesmo pensava isso e já me senti muito inferiorizado por causa disso.

Alguém por ai sabe que um homem pode levar a mulher ao delírio total, ao orgamo, com apenas dois dedos e uma língua? Sendo que claro a penetração para o prazer feminino é importante claro que é, e um homem com desfunção medulal que não tem sensibilidade nos seus órgãos genitais, tem esse artifício prejudicado ou nulo, mas que o maior prazer de uma mulher, aquele que pode fazê-la ver uma constelação inteira, e talvez nem ela mesma tenha conhecimento disso, é o prazer clipitoriano, o do “cliptóris” e isso qualquer homem seja ele deficiente ou não pode fazer com dois dedos e uma língua, principalmente com a língua.

Esquece-se, que um homem com lesão medulal e que tem sua vida sexual modificada, pode ser até muito mais carinhoso com a sua parceira, muito mais amante e homem na concepção da palavra para equilibrar as limitações que ele tenha numa vida sexual ativa normal. Lembro de um, em particular diz Ana Garret… Que a sua noiva sempre fala que é satisfeitíssima: “Ele sempre me me dá a mão indepente de onde estamos e com quem estamos,.” Não cansa de dizer que me ama e faça declarações em publico sem se importar com o que os outros irão pensar dele. Ele sempre tem tempo pra mim. Ele sempre me da muita atenção, sempre me valoriza mais e mais. Já ganhei café na cama muitas vezes, ele sempre cuida dos minímos detalhes, nunca deixa de me levar uma lembrancinha por mais simplória que seja ele nunca esquece de mim e de me fazer um agrado. Vejo que tenho um homem, amigo, companheiro incondicionalmente junto a mim, é a relação mais fortalecida que já tive. É preciso fazer o enfoque nos afetos, comunicação, companheirismo, outras fontes de prazer que não a genitalidade. Afinal meu noivo tenta me conquistar todos os dias, com “pegada” sim, mais com companherismo, com romantismo, cavalherismo e carinho diário. Diz Ana Garret sobre uma dois casais que pesquisou.

É muito interesante uma entrevista de Ana Garrett pesquisadora do assunto e vou postar essa entrevista aqui…

Entrevistadora- O que se pensa em geral, quando se fala de sexualidade na deficiência?
Ana Garrett- Se alguém está paralisado da cintura para baixo, não tem sexualidade – é isto que se pensa. Porque se acredita que a sexualidade existe no nosso corpo apenas da cintura para baixo [risos]! Crê-se, erradamente, que os lesionados medulares não pensam nisso, não têm desejo.

Entrevistadora- O que é para você a saúde sexual?
Ana Garrett- Muitas vezes julga-se que ter sexo quatro vezes por semana (com orgasmo) é sinónimo de saúde sexual. Não concordo. Para mim, saúde sexual é liberdade de pensamento, obviamente dentro dos limites do respeito pelo outro. Não obriga necessariamente à existência de parceiro, sendo tanto melhor quanto se possa projetar em alguém ou com alguém.

Entrevistadora- É portanto possível ser-se paraplégico ou tetraplégico e ter uma vida sexual saudável?
 Ana Garrett- Claro que sim. Há uma reestruturação, uma descoberta de uma nova sexualidade. Na nossa sociedade é tudo muito falocêntrico. Mas depois da lesão deixa de ser. Dá vontade de dizer que sendo tetra ou paraplégico se descobre a verdadeira essência da sexualidade. Descobre-se uma nova atitude exploratória.
Entrevistadora- O que cabe dentro desse carácter ilimitado da sexualidade?
Ana Garrett- Olhar, cheirar, ouvir, tocar. Dar importância a coisas a que não se dava antes. A cabeça viaja tremendamente. Passa-se a ter o pénis dentro do cérebro. O preliminar começa de manhã quando se acorda e acaba quando a pessoa se deita. Quando não se tem função sexual, as preliminares são o quotidiano. Eu gosto mais de falar em sexualidade e menos em função sexual, porque as pessoas não estão muito alerta para esta diferença. Continuamos a confundi-las. Pode ter-se uma actividade sexual com alguém e não se ter sexualidade com essa pessoa. É apenas actividade sexual. Só isso.

Bom é isso pessoal, nunca julgue o livro pela capa, e lembre-se você pode se surpreender se fizer isso principalmente com nós cadeirante, por que somos guerreiros, e quando amamos é de verdade, prazer é conseqüencia, é amor é a rasão, e nunca se esquecam vejam sempre a pessoa e nunca a cadeira de rodas.

O que lhe parece essa imagem à esquerda?   É esse objeto não é uma mera coincidência, ele não está nesse post por acaso… Esse objeto cai como uma luva no assunto que quero abordar.

Hoje estava com alguns amigos e escutei eles falando de algumas garotas e um deles estava chamando uma menina que ele conheceu de feia pra ‘’caramba ‘’ mas dava pra ”pegar” o que era necessário era pegar um saco e colocar na cabeça dela, fazer um buraco na boca e ”ficar” pois o corpo dela era a única coisa que importava e falou mais de uma garota, um deles falou que tinha uma garota do bairro que era toda ridícula dos pés a cabeça mais poderia se sacrificar a ficar com ela e logo passou uma garota bonita na frente deles e eles falaram: “nossa essa ai é gatinha eu pego, mas eu logo, logo jogo fora”, em outro momento ouvi o comentário deles: ” Olha lá fulano essa tá hein, que nota ela merece?”

Depois disso é que notei do que se tratava o tal comentário… Avaliação da beleza feminina.

Bom pra ser mais específico … A nota era para as mulheres que tivessem mais corpo, resumindo mais “peito” e “bunda”…

Eu não consigo concordar  com esse tipo de atitude, ser bela, ou ter beleza não é errado… Pode-se dizer que seja uma dádiva! Mas tanta liberdade de expressão pra ala feminina para acabar num concurso de peitos e bundas?

Será mesmo que as mulheres precisam ser reconhecidas porque tem mais uma coisa ou a outra? Será que daí a mulher se resume a pedaços de carne?!?
Não tem um cérebro cheio acima dos ombros?
Não fala e pensa?
Não tem sentimentos?
Opiniões…?

Cadê o conteúdo pessoal?

Olha posso falar por mim até por que só respondo e me responsabilizo, pelos meus atos e pensamentos, essa imagem acima é um exemplo perfeito de um objeto meramente “pegável” em forma de mulher!

Eu RAFAEL, tenho nojo dessa expressão “pegar”, e atualmente muitos homens pensam que as mulheres são “objetos”, Eu odeio a mania que alguns homens têm quando dizem ”’aquela eu já peguei’‘, eu acho uma idiotice total ficar falando só para ficar com fama de “pegador”. para ficar claro eu não sou contra a relação rápida o (ficar) muito pelo contrário, mas não me entra na cabeça ter que tratar uma mulher como algo que  apenas se foi “pego”, mesmo que em uma “relação de breve instante”, sou um homem de “certa forma” como qualquer outro (até a página 2) por que prefiro ser homem e não “macho” pelo menos não o tempo inteiro, se tem duas coisas que eu aprendi na vida em relação a esse assunto é que o ser homem é muito mais completo do que ser simplesmente o “macho” e de que existe hora certa pra ser só o “macho… Bom admiro e desejo as belezas que uma mulher tem, mas me recuso vêementemente a ter que exergar-la exclusivamente como um objeto “pegável”! Seria hipócrita em dizer que não olho, afinal o corpo feminino é lindo mesmo.

Mas eu me recuso a ter que enxegar a mulher “como” algo meramente pegável e consumível, não consigo entender assim…

Me cansa esse tipo de atitude, de pensamento, como se as mulheres fosse um pedaço de carne suculenta pronta para ser abocanhada e depois jogar os ossos fora.

Sinceramente já to de “saco cheio” disso, o dia que for preciso eu enxegar uma mulher, como uma camisa que eu quero usar, e então vou lá no guarda roupa, pego, uso, amasso, sujo e quando não quero mais usar simplesmente tiro do corpo e jogo no sexto de roupa suja, para tê-la, prefiro ficar só!

Sem exagerar e me exceder em meu pensamento, como tudo na vida, para toda a regra existem as exessões de um lado e de outro, existem homens que desejam sim e reparam na mulher e em seu corpo mas sempre precisar exerga-la unicamene como algo “pegável” e sem deixar de esquecer o rômantismo, com também existem mulheres usam seus corpos de forma vulgar?Como exigir seriedade dos homens se “algumas” conversam com eles com parte de seus seios expostos? Fica difícil ser levada a sério assim, não é mesmo?

Nós nos sentimos atraídos pelos atributos femininos sim, óbvio. Seios e bumbum destacados são alvos fáceis dos olhares masculinos(e portanto do meu também). Mas também percebemos a vulgaridade disso tudo. Mas “caramba” mulher é muito mais do que isso, será mesmo que eu preciso exergar uma mulher com um frago de biquini pronto para o consumo?

Será mesmo que tem que ser assim? Eu me recuso!

Prazer feminino: O Ponto Mágico!

Publicado: 29 de janeiro de 2011 em sexualidade, vida

Fico indignado com a ignorância da grande parte dos homens quanto ao prazer feminino, eu que sou “segundo algumas pessoas” um mero e insignificante cadeirante, incapaz de conhecer e entender sobre esse tipo de assunto, quero falar de uma parte do corpo feminino destinado unicamente ao prazer feminino o clitóris!”

Se você perguntar para alguns homens sobre se eles sabem o que é um clitóris, a imensa maioria vai dizer que conhece tão bem, que muitos são capazes até de tentar corrigi-la:

“Não é clitóris, é clítoris!”

Seria bom se a falta de conhecimento ficasse apenas à questões gramaticais, mas, para desgosto das mulheres, a maioria sequer sabe onde fica o dito cujo. E muitos daqueles que conhecem, não sabem o que fazer com ele!

Em primeiro lugar é bom deixarmos bem claro que o clitóris é um micro pênis, e se os homens se preocupassem um pouco mais em conhecer o corpo de suas mulheres, quem sabe dando uma olhadinha, veriam que ele tem glande, igual ao órgão sexual masculino.


Clitóris, muito prazer!

Há um órgão no corpo feminino exclusivamente dedicado ao prazer. O clitóris, botão mágico que pode levar a mulher às nuvens se bem estimulado, tem de 6 a 8 mil fibras nervosas e por isso, altíssima sensibilidade.

O problema é que muitas mulheres – e um número ainda maior de homens – não faz ideia onde ele fica ou como ele deve ser manipulado.

o clitóris é equivalente ao pênis se considerado o número de inervações e vascularização. Mas fica bem mais escondidinho. “Para encontrá-lo, é preciso colocar o dedo no umbigo e deslizá-lo até a raiz dos pequenos lábios”, ensina. Ele fica então entre os lábios da vulva, sob uma dobra da pele que o cobre (capuz).

A melhor posição sexualpara estimular o clitóris é a famosa “cachorrinho”, quando a mulher fica de quatro e o homem a penetra por trás. “Mesmo que o homem não consiga tocar, essa é uma boa posição para a mulher também se estimular”, a sensibilidade no clitóris é diferente em cada mulher. E, dependendo como ele é manipulado, pode até doer. “Por isso é extremamente importante que a mulher se conheça e descubra o melhor movimento”. As áreas mais sensíveis do corpo da mulher estão no clitóris, claro, além dos pequenos lábios e na entrada da vagina. “Durante a atividade sexual o clitóris tende a intumescer e ficar ereto, embora muito menos do que o pênis”.

O estímulo dessa parte do corpo pode ser feita de diferentes maneiras. E os especialistas em saúde sexual recomendam, por exemplo, o uso dos dedos. Com o polegar e o indicador é possível realizar uma delicada massagem circular. Outra forma é com os lábios, que podem exercer pressão ou sucção e podem, efetivamente, estimular os sensores de prazer. “A vantagem é que esse tipo de movimento também estimula o tronco do clitóris em profundidade” Ainda na boca a língua é considerada a melhor estrutura para acariciar o clitóris, já que é macia e úmida. Muitas mulheres sentem mais prazer durante as carícias do clitóris que durante a penetração. Então, é preciso encontrar um parceiro que conheça bem essa parte especial do corpo feminino para chegar ao prazer intenso. Mas bem antes disso, é preciso que você saiba onde encontrá-la e o conheça primeiro.

Bom já que eu não etendo nada e não posso entender por que sou um mero cadeirante ai vai uma dica…

“Muito bem, se você ainda não sabe onde fica o clitóris, pergunte a sua garota, que ela vai dizer com a maior boa vontade! Mas, nada de já ir abocanhado feito um esfomeado! Antes você tem que gastar um bom tempo com as maravilhosas preliminares, esquentar o corpinho dela, até que ela esteja bem alegrinha, com o corpo pulsando de eletricidade. Desta maneira você vai fazer com que a garota tenha uma ereção, facilitando muito mais.

Então, depois de encher sua garota de beijos, desça a cabeça bem devagar até suas coxas, sem se esquecer de dar uma paradinha para beijar sua barriguinha, claro! Depois, segure suas coxas com as duas mãos e vá abrindo bem devagar o caminho. Como elas adoram um certo clima de mistério, gaste um bom tempo passando a ponta da língua em sua virilha, subindo e descendo, deixando que ela sinta sua respiração quente invadindo seus pêlos, aquecendo sua vagina. Deixe que ela fique bem ansiosa com este joguinho, com esta “indecisão”. Sim, mesmo que ela tenha certeza de que você vai fazer sexo oral, saber adiar o momento deixa qualquer uma maluca.

Quando ela já estiver implorando para você parar de enrolar e ir direto ao assunto, passe seus dedos bem de leve nos grandes lábios vaginais e vá subindo até chegar ao clitóris! Você até pode acariciar o clitóris sob a pele que o reveste, porque isso será bom. Quer outra dica bem provocante? Então faça por cima da calcinha. Sim, antes de ir direto ao assunto, gaste um bom tempo fazendo sexo oral por cima da calcinha de sua garota. Mas se quiser acelerar o processo, já que ela deve estar soltando vapor pelas orelhas, use seus dedos indicador e médio para puxar a “pele”, deixando-o exposto, pronto para ser acariciado. Só que antes é importante deixa-los bem úmidos. E como é que você vai fazer? Oras, usando a língua, ou a própria lubrificação vaginal. Sim, porque se for direto ao ponto, com os dedos secos, parecendo lixas, a garota pode ter um treco.

O clitóris é extremamente sensível. Por isso é fundamental tomar muito cuidado com as unhas e evitar ao máximo resvalar seus dentes nele. Muitas mulheres reclamam que seus parceiros, mesmo com as melhores das intenções, sempre acabam esfriando o clima quando passam os dentes ou os machucam com as unhas. Pior que isso é quando eles resolvem morder! E não fique muito tempo acariciando com os dedos, repetindo os mesmos movimentos, porque isso pode causar irritação. Sim, repito: eles são sensíveis!!!

Enquanto usa os dedos para fazer aquele carinho gostoso, aproveite para dar aquele beijo gostoso na boca de sua garota. Você vai se surpreender ao saber como elas beijam muito mais gostoso ao terem o clitóris acariciado! Depois desça novamente e faça sexo oral apenas na vagina, tocando levemente com os dedos, sempre puxando e esfregando a cabecinha, repito, bem de leve. Ao sentir que ela já está quase tendo uma taquicardia, afaste bem a pelinha e sugue o clitóris! Foi isto mesmo que eu quis dizer: sugar! Tem que saber sugar com jeito, usando os lábios! E tem que saber usar a língua para acaricia-lo quando estiver entre seus lábios! Mas aqui vai um conselho: ao suga-lo, não me responsabilizo pelo resultado que irá causar em sua garota. O barato é tão forte que elas ficam pela hora da morte! Sim, elas tentam empurrar nossas cabeças para longe de seu botãozinho mágico e suplicam para parar!

Mas quem disse que temos que ser bonzinhos o tempo todo? Que nada, é só tomar cuidado com as joelhadas e tortura-la durante um tempo e depois parar. Então, use a parte interna de seus lábios para acaricia-los. Sim, você vai “lamber” com a parte interna dos lábios.Depois, entre uma “lambidinha” e outra, aproveite e sugue de vez em quando, não se esquecendo de passar a ponta da língua, rodeando todo o clitóris. Depois, inverta a direção dos movimentos, da direita para esquerda e da esquerda para a direita.

Um segredo para deixa-la ainda mais elétrica é aproveitar e passar uma das mãos em sua barriguinha, bem perto do umbigo, roçar as unhas e fazer movimentos circulares. Toda mulher quando está recebendo aquele sexo oral fica com a região da barriga muito sensível. E já que o assunto é o que fazer com as mãos, aproveite e acaricie a parte interna de suas coxas. Depois, pegue sua garota pelos quadris, segure bem firme e a suspenda, para que possa rebolar com mais facilidade. Uma dica legal é faze-la rebolar no seu ritmo, conduzindo seus quadris com as mãos.

Se fizer tudo direito vai descobrir que existe uma imensa diferença entre um orgasmo vaginal e um clitoriano. Quando uma mulher chega ao orgasmo clitoriano, seu corpo treme, se contrai e a gente pode sentir ondas de energia subindo dos pés à cabeça, como se ela estivesse eletrificada! Sem contar a fechada de pernas, que é um perigo! Sim, quando elas fecham as pernas na hora do orgasmo parece que chegou a hora de dar adeus a vida, porque parece que vão esmagar nossas cabeças.

Agora, se quiser ver uma cena maravilhosa, mesmo que ela esteja subindo pelas paredes e comece a implorar para você parar de “tortura-la” e subir logo para ir logo para o assunto, resista! Sim, troque o clitóris pela vagina, porque isso fará com que ela tenha orgasmos vaginais logo em seguida.

Só é bom saber que uma mulher nesta situação jamais poderá ser responsabilizada por seus atos!

Aqui vai uma ilustração:


As pessoas são postas em julgamento o tempo todo, mais o mais impressionante nessa história é que somos julgados pelos próprios semelhantes, como se um ser humano tivesse o direito de julgar outro.

Algumas pessoas julgam e classificão os seus semelhantes como se o ser humano tivesse “Conotação, grupo, estado, simbolo, marca, maneira para ser, geito de agir, lugar para estar…

“O aleijado… O surdo… O mudo… O seguinho… O gay…  O aidético”

Ou até mesmo quando essas Denominações como por exemplo…

“O negro… A loira “que normalmente é tachada de burra”… O velho… O galinha… A safada… O roqueiro… O funkeiro… O sambista.

Você não deixa de ser o Rafael, Eduardo, Camila, Greice, Andrea, Fabio, Joana, Elen, enfim você não deixa de ser quem você é para ser apenas o aleijado, cego, homossexual, ou o aidético.

O que me encomoda é o olhar de “pena” das pessoas ou há pretenção de acha que podemos classificar o ser humano em grupos, como estes que listei em cima.

Quero dar um exemplo aqui bem clássico aqui puxando um pouco pro meu lado.

Eu pra quem ler esses POST’s vai ser notório que sou cadeirante, e como todo o cadeirante  tenhos os meus limites em todos os sentidos e talvez por isso em minha vida o “sentimento” seja tão importante.

Não suporto quais quer tipo de banalização e taxação.

Ok! Também não vou se hipócrita aqui de dizer, que “pele” e “desejo” não importam, que não são importantes, claro que sim, sexo é importante sim afinal dele depende a continuidade da espécie humana. E é muitas vezes de onde tiramos o nosso êxtase de prazer.

Mais será que o ato sexual se tornou tão mais importante do que o amor?

Mais eu falo de todo e quaquer tipo de amor, amor companheiro, amor amigo, amor de família, amor com desejo, enfim amor?

Amar alguém implica em muitas coisas, como a aceitação incodicional, admiração incondicional, o desejo incondicional, respeito incondicional!

Recebi um tópico no meu orkut de uma pessoa anónima me mostrando uma comunidade que perguntava se “você ficaria com cadeirante?”

E as respostas eram sempre negativas com justificativas do sexo. Ai é que eu me pergunto se o sexo ficou tão Predominante na vida das pessoas? O amor virou segundo plano? O amor é coadjuvante para o sexo?

Eu como um cadeirante tenho minhas limitações inclusive sexuais, da maneira “normal” não teria vida sexual, pelo o meu problema de saúde, mais posso tentar de outas formas, por que não?

Uma das coisas que me encomoda profundamente é essa materialização da mulher, como se mulheres fosse apenas objetos, que são pegados usados e quando não se quer mais joga-se fora,

Será que dois corpos se esfregando em cima de uma cama ou onde quer que seja se tornou tão mais importante do você amar alguém?

Na minha modestissíma opinião as mulheres não sao “bichos” prontos pro abate, vou tornar a repetir, claro que o sexo é sim importante afinal o desejo e o prazer para o ser humano uma hora fala mais alto e é necessário sim.

Então quer dizer que o que nós vivemos hoje é a banalização dos sentimentos, dizer “eu te amo” pra alguém virou quase um “mico”? Algo praticamente proibido, o importate é “gemer e se esfregar”?

Sei também que existem pessoas que só pensam e vivem pra isso, cada um tem a sua necessidade, mais pra ser muito sincero se realmente for preciso tratar e enxergar as mulheres como se fossem objeto para ter uma chance de ter alguma coisa com alguma delas eu prefiro morrer solteiro!

Me desculpem mais eu não sei faze esse genero do “E ai gostosa! E ai gata vamo se pega?…

Não faço genero de  ficar com “200″ gurias numa noite sem sequer saber o nome delas, não sei beija por beija, não sei beija ou acarinhar sem pelo gostar daquela pessoa, ou ter o minímo de interesse na pessoa na qual eu estou me dedicando naquele momento, por que na minha maneira de ver as coisas amar alguém é antes de tudo se dedicar à  alguém de corpo e alma. 

Sou até meio contra o “ficar” não descarto a possiblidade mais não gosto desse ficar excessivo onde você não da a miníma para a pessoa que está com você, há trata como se fosse uma “coisa” e depois dispensa. Horrível.

Para mim Rafael mulher não se pega, mais sim se conquista, Mulher não é camisa que você pega, usa e quando não precisa mais joga num canto e esquece lá.

Eu não sei e não consigo tratar as mulheres como se fosse panos de chão, apenas de achar que são justamente esses tipo de “carinhas” que se dão bem no final da história.

Há que sabe, eu sou romântico SIM! Gosto de tratar a mulher na qual eu amor bem SIM! E pra mim sentimento é mais importante que sexo SIM!

Então só para terminar enquanto continuar havendo esse Pré-julgamento humano + Materialização feminina vai sempre existir a Banalização dos sentimentos e com isso o ser humano vai continuar do avesso.